Toledo

Campanha 16 dias de Ativismo envolve bate papo com adolescentes do Projovem

A ação foi preparada pela Secretaria de Políticas para Mulheres
(Foto: Divulgação)

Como parte das ações da campanha “16 dias de Ativismo - pelo fim da Violência Contra a Mulher” foi realizado nesta terça-feira (05), no Centro de Referência de Assistência Social (Cras I) da Vila Pioneiro, algumas atividades com adolescentes atendidos pelo programa Projovem. Cerca de 20 jovens participaram das atividades que foram dividas em um bate papo com a psicóloga Cristine Cogo, a assistente social Suzana Dorfschmidt, um período de musicalização com a canção da campanha e um bingo educativo.

A psicóloga Cristine Cogo explica que realizar momentos assim com os adolescentes é essencial para a formação social, cultural e cidadã deles. “Como essas atividades fazem parte da campanha “16 dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra a Mulher”, falamos sobre a violência contra a mulher, Lei Maria da Penha, desigualdade entre as mulheres e os homens, entre outros assuntos”.

Segundo Cristine o objetivo é fazer com que os adolescentes participem perguntando e apontando exemplos. “Preparamos slides, mas a nossa intenção é não fazer o convencional, porque sabemos que os adolescentes não conseguem ficar por muito tempo prestando atenção em determinada ação e não queremos que fique algo chato ou maçante”.

 

A Campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

Em 1991, 23 mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership - CWGL), lançaram a Campanha dos 16 dias de ativismo com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres.

No Brasil, a campanha ocorre desde 2003, quando, nos 16 dias de ativismo, são realizadas ações de mobilização, palestras, debates, eventos e encontros. Atualmente, cerca de 150 países desenvolvem esta Campanha.