Esporte

Campeonato Brasileiro de Descida Clássica e Creek decidiu os campeões brasileiros de 11 categorias

Competição realizada em Schroeder – SC definiu também os classificados para o Mundial da modalidade em 2018.
(Foto: Divulgação)

Neste final de semana aproximadamente 60 canoístas tomaram conta das águas do Rio Bracinho, na Reserva Estação Ecológica Bracinho, em Schroeder – SC, para participar do Campeonato Brasileiro de Descida Clássica e Creek. O evento fechou o calendário de 2017 da modalidade e definiu os classificados para o Campeonato Mundial de Canoagem Descida de 2018.

O palco da competição já foi um espetáculo à parte. As águas límpidas e turbulentas do Rio Bracinho ganharam um reforço devido ao volume de águas liberadas especialmente para o Campeonato pela Hidrelétrica do Bracinho, que teve o aumento de vazão permitido pela CELESC – Centrais Elétricas de Santa Catarina, controladora da Usina.

No total a competição contou com mais de 140 descidas oficiais, distribuídas entre as diferentes categorias e cujos tempos de descida foram todos contabilizados para o ranking da competição. No sábado, a primeira prova a ser disputada foi a Creek Clássica. Os canoístas desceram o rio com seus barcos plásticos a partir da Usina e percorreram cerca de um quilômetro no trajeto mais radical, composto por refluxos, pedras e fortes corredeiras em meio a Mata Atlântica totalmente preservada.

Domingo foi o dia da prova principal, que define além dos campões da modalidade, os melhores tempos para o ranking dos atletas que participarão do Mundial da modalidade em 2018. O percurso de três quilômetros da prova Clássica foi em rio bastante técnico, estreito, com a presença de pedras e fortes corredeiras do início ao fim. A prova exigiu muita técnica dos canoístas para desviar dos obstáculos e realizar as descidas no menor tempo possível. Devido às dificuldades, alguns canoístas não conseguiram completar o percurso e tiveram que ser resgatados pelas equipes de salvamento.

Outro destaque da competição foram os atletas da Paracanoagem do Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro, que enfrentaram as corredeiras e superaram o percurso com remadas fortes, abrilhantando a prova.

A última modalidade disputada foi o Head to Head, na qual os atletas largam lado a lado em uma embarcação Creek e percorrem um percurso de 200m, além de terem que fazer duas balizas de remonta.

O Campeonato Brasileiro de Canoagem Descida Clássica foi organizado pelo Clube de Canoagem Kentucky – CANOKEN, sob supervisão do Comitê de Canoagem Descida e da Confederação Brasileira de Canoagem – CBCa além do apoio da Prefeitura Municipal de Schroeder e da Associação de Municípios do Vale do Itapocu – Amvali.

 

Primeiros colocados por categoria:

Creek Clássico: Marcos Zanghelini "Zanga" | Jaraguá do Sul – SC

Turismo: Miguel Mulin | Santo Antonio de Pádua – RJ

Paracanoagem: Fernando Rufino de Paulo "Cowboy" | Campo Grande – MS

K1 Júnior: Pedro Avila | Aquidauana – MS

K1 Sênior: Rafael Girotto | Aquidauana – MS

K1 Master: Marcos Zanghelini "Zanga" | Jaraguá do Sul – SC

Feminino: Luiza Cavallieri | Aquidauana – MS

Head to Head: Adilson Pommerening "Pomba" | Schroeder - SC

K1 por Equipe: Arthur Padial, Rafael Girotto e Daniel Hayashi | Campo Grande – MS.

Duck Open: Marcos Zanghelini "Zanga" e Adilson Pommerening "Pomba" | Jaraguá do Sul e Schroeder – SC

Duck Misto: Wilson Volz e Luiza Cavallieri | Schroeder – SC e Aquidauana – MS.

 

Classificados para o Mundial de Canoagem de Descida 2018, com os melhores tempos gerais

1º Rafael Girotto 09:56:00 | Aquidauana – MS

2º Marcos Zanghelini "Zanga" 10:09:00 | Jaraguá do Sul - SC

3º Daniel Hayashi 10:43:00 | Campo Grande - MS

4º Wilson Volz 10:47:00 | Schroeder - SC