Toledo

CBT aumenta pena para condutores embriagados

A punição para quem for pego no bafômetro é multa de R$ 2.934,70 (Foto: Aline Oliveira)

Atenção motorista entrou em vigor nesta quinta-feira (19), as mudanças no Código Brasileiro de Trânsito (CBT). A partir de agora as leis de trânsito estão mais rigorosa. Houve o principal aumento da punição para condutores embriagados ou drogados que causarem acidente de trânsito com mortes, ou seja, resultaram em homicídio culposo (quanto não há a intenção de matar) ou lesão corporal grave ou gravíssima. A pena passa a ser de oito anos de prisão e o delegado não poderá mais determinar pagamento de fiança nesse caso. Além disso, a sanção modificada em dezembro do ano passado passa a incluir 'cavalo de pau' e outras manobras radicais entre os crimes.

Vale lembrar que antes, a pena de prisão para o motorista que cometesse homicídio culposo no trânsito sob efeito de álcool ou outras drogas psicoativas variava de dois a cinco anos. Agora, a lei também proíbe o motorista o direito de dirigir novamente com permissão ou carteira de habilitação. Já para o caso de lesão corporal grave ou gravíssima, a pena de prisão que variava de seis meses a dois anos, foi ampliada para no mínimo dois e máximo cinco anos, incluindo também a possibilidade de suspensão ou perda do direito de dirigir.

 

TRÂNSITO

Segundo a Secretaria de Segurança de Trânsito de Toledo os dados de acidentes de trânsito com vítimas no município são analisados por uma comissão formada por membros de diversos setores, entre eles o Corpo de Bombeiros; Policia Militar; Hoesp – entidade mantenedora do Hospital Bom Jesus; Polícia Rodoviária Estadual; Secretaria da Saúde; 20ª Regional de Saúde e o Instituto Médico Legal (IML). Os resultados então são reunidos em uma única planilha e analisados como um todo permitindo levantar hipóteses sobre os acidentes inclusive se o álcool influenciou para a ocorrência do caso. De acordo com o diretor do Departamento de Trânsito Sidney Fernando Kühn, a partir dessa analise o Departamento de Trânsito pode direcionar esforços de maneira mais focada na principal causa do acidente. “Quando há mortes relacionadas ao crime de embriaguez ao volante, o município utiliza o Programa Vidas no Trânsito (PVT), para o processo da análise de dados garantindo um melhor resultado”, explica.

 

EMBRIAGUEZ

A punição para quem for pego no bafômetro é multa de R$ 2.934,70, além da suspensão da carteira de habilitação por um ano.

Somente no município de Toledo, em 2018, a Polícia Militar já apreendeu 42 pessoas por embriaguez ao volante. De acordo com o diretor, falta à conscientização dos motoristas. “Se não for possível evitar a bebida chame uma carona, isto pode salvar a vida do condutor e a de outras pessoas”, alerta.