Esporte

Com reservas, Atlético-MG perde no Chile pela Copa Sul-Americana

Com um time quase todo reserva, o Atlético Mineiro foi derrotado em sua estreia na Copa Sul-Americana. Vindo da eliminação precoce na fase de grupos da Copa Libertadores, o time brasileiro foi batido pelo Unión La Calera por 1 a 0, na noite desta terça-feira, no gramado sintético do estádio Nicolás Chahuán, na cidade chilena de La Calera.

Debaixo de um frio de sete graus, a equipe brasileira mostrou cautela excessiva ao longo da partida e teve dificuldades para levar perigo no ataque, graças aos desfalques de peso, caso de Ricardo Oliveira, Elias e Luan. O técnico Rodrigo Santana optou por uma formação praticamente reserva para poupar os titulares para a rodada do fim de semana, no Brasileirão. O adversário será o Grêmio, em Porto Alegre, no sábado.

A opção acabou custando uma derrota fora de casa, diante do time que eliminou a Chapecoense na primeira fase. O resultado, contudo, não deve ser decisivo na permanência do Atlético na competição. O Unión La Calera, que disputa sua primeira competição internacional da história, exibiu limitações em quase todos os setores do time.

O Atlético poderá reverter este resultado no jogo da volta, nesta segunda fase da competição. A partida está marcada para o dia 28, próxima terça-feira, no Independência, em Belo Horizonte.

O JOGO - Com uma equipe quase toda reserva, o Atlético adotou postura cautelosa no primeiro tempo. O gramado sintético do estádio chileno também contribuiu para um jogo mais recuado por parte do time brasileiro, que passou mais tempo estudando o adversário do que buscando a iniciativa do jogo.

Tanto que houve apenas uma única boa chance criada pelo Atlético na etapa inicial. Foi aos 28 minutos, quando Adilson completou cobrança de escanteio na área ao escorar bola para Jair. De cabeça, ele mandou para fora.

A postura atleticana no primeiro tempo não trouxe prejuízos porque o Unión La Calera não escondia suas limitações. Mesmo diante de sua torcida e à vontade no gramado sintético, o time chileno tinha dificuldade para criar jogadas mais perigosas no ataque. A única oportunidade aconteceu aos 41, quando Larrondo encheu o pé e exibiu boa defesa do goleiro Cleiton.

Depois de uma etapa sonolenta, o Unión La Calera tratou de esquentar a partida com uma grande chance logo nos primeiros segundos. Larrondo aproveitou vacilo de Igor Rabello e saiu cara a cara com o goleiro. Só não balançou as redes por falta de pontaria.

Sem reagir, o Atlético permitia a aproximação dos chilenos. Em uma delas, aos 19, o La Calera abriu o placar. Cruzamento da direita encontrou Lobos surgindo nas costas de Guga e cabeceando com firmeza para as redes.

O gol fez o Atlético adotar postura ofensiva pela primeira vez no jogo. Mas, sem seus principais jogadores de meio-campo e ataque, o time brasileiro não conseguia articular jogadas mais elaboradas e perigosas. Era neutralizado com facilidade pela defesa chilena.

Ao mesmo tempo, o La Calera tentava aumentar a vantagem em contra-ataques. Foram duas rápidas investidas perigosas e mais uma bela finalização de Lobos, aos 43 minutos. Cleiton fez boa defesa neste chute para evitar o segundo gol dos chilenos, o que dificultaria a reação atleticana na partida da volta.

FICHA TÉCNICA:

UNIÓN LA CALERA 1 x 0 ATLÉTICO-MG

UNIÓN LA CALERA - Augusto Batalla; Yonathan Andia, Cristián Vilches, Pablo Alvarado e Erick Wiemberg; Juan Leiva, Matías Laba, Sebastián Zuniga (Navarrete), Franco Lobos; Marcelo Larrondo e Walter Bou (Leyton). Técnico: Francisco Meneghini.

ATLÉTICO-MG - Cleiton; Guga, Igor Rabello, Leonardo Silva, Patric; Adilson, Jair (Terans), Nathan (Bruninho), Vinicius e Chará; Alerrandro (Maicon). Técnico: Rodrigo Santana.

GOL - Lobos, aos 19 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Walter Bou, Igor Rabello, Leiva.

ÁRBITRO - Rodd Zambrano (Fifa/Equador).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Municipal Nicolás Chahuán, em La Calera (Chile).