Política

Doria diz que Temer avaliou decisão sobre Aécio como 'serena e soberana'

Ao deixar o Palácio do Jaburu, onde jantou com o presidente Michel Temer, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta terça-feira que a decisão do Senado de manter o tucano Aécio Neves no mandato foi "serena e soberana". Segundo ele, essa também foi a avaliação de Temer.

Os dois concordaram também que a medida dá proteção ao Congresso e restabelece os valores institucionais. "Embora represente o interesse da maioria, restabelece de forma serena e equilibrada a institucionalidade do Congresso. A decisão não é pró-Aécio, é pró-Congresso", afirmou Doria em rápida entrevista. "Precisamos ter os valores institucionais do País protegidos. E essa decisão protege a institucionalidade", completou o prefeito.

Em relação à denúncia contra Temer que está em tramitação na Câmara, Doria disse que o presidente está tranquilo e avalia que a Casa saberá tomar a decisão correta. O prefeito, porém, negou que Temer tenha solicitado sua ajuda para obter votos entre os tucanos contrários ao governo na Câmara. "Não pediu. E qualquer pedido ou entendimento tem de ser com a Executiva do partido", afirmou.

Ao ser questionado se haveria algum tipo de negociação para que Temer ajudasse na articulação para salvar Aécio em troca de votos do PSDB na Câmara, Doria disse que não sabia.

Estavam no jantar apenas os dois. No cardápio havia salada e camarão com mandioquinha.

Doria também disse ter falado sobre recuperação da economia. "A expectativa é ter o melhor Natal dos últimos quatro anos, com recuperação de emprego", afirmou.

Ambos pretendem ir a Davos, em janeiro, para o Fórum Econômico Mundial, onde querem apresentar um cenário positivo da economia, com previsão de crescimento para 2018. Durante o dia, Doria participou de um almoço com 32 deputados da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em Brasília.