Toledo

Empreendedora aproveita a páscoa para alavancar seu negócio

A doceira acredita que nesta páscoa vai utilizar cerca de 100 quilos de chocolates na sua produção (Foto: Divulgação)

A data mais doce do ano está chegando. E quem resiste a um chocolate? Doce, cremoso e com acompanhamentos e recheios os ovos de páscoa são a sensação desta época. Os supermercados estão cheios de várias opções, mas tem um segmento que tem crescido a cada ano e que aproveita esta data para intensificar os trabalhos: são os ovos de páscoa artesanais.

Em Toledo, a doceira e jornalista Anna Carolina Garcia é uma das empreendedoras que conquista os clientes pelo paladar com os diversos doces, bombons e ovos de chocolate produzidos em sua cozinha.

A ideia começou por acaso, segundo Anna. Mas na verdade, a paixão pelos doces veio de casa. Ela conta que desde a infância sua mãe nunca comprou doces ou bolos para as festinhas de aniversário. A produção era na cozinha da família. Ajudando a mãe ela percebeu que também gostava do ofício.

Mas a produção de chocolate começou quando ela estava na faculdade de jornalismo. “Quando eu engravidei no segundo ano eu comecei a fazer chocolate, bombom e vendia. Eu me formei e continuei nessa produção que acabou virando um negócio. Hoje eu uso a minha comunicação pra vender meus doces e eu só levo alegria para as pessoas”.

Em 13 anos de trabalho ela tem uma grande variedade de produtos, entre eles estão as trufas, docinhos de festa, panetones, ovos de páscoa e bombons, que representam a grande parte da sua produção. Destes, os recheados de morando, a combinação perfeita segundo os clientes, são os mais pedidos. “Não tenho noção de quantos faço por mês, porque varia muito. Mas o que o cliente pedir a gente faz”.

 

PRODUÇÃO

Com uma grande produção onde ela atende festas de aniversários, casamentos, eventos corporativos ou produção extras, Anna não tem uma base da quantidade de chocolate ela utiliza por mês. Mas para a páscoa ela acredita que vai usar a mesma quantia do ano passado, cerca de 100 quilos de chocolate.

E com tantos pedidos, a doceira não esquece de um detalhe. “Eu prezo pela qualidade, nunca mudei a marca do meu chocolate. A satisfação está acima de tudo. O melhor de tudo é ter o retorno dos clientes. Se ele comer uma vez e não gostar, ele não vai voltar. E é por isso que eu estou há 13 anos na área”, afirma.

 

NEGÓCIO

Anna se dedica exclusivamente a produção de doces e chocolates. Esta é a sua principal renda. E o trabalho exige dedicação, conhecimento e investimento. Anna já fez cursos de doces finos, mas foi sozinha que aprendeu mexer com chocolate, fazer a temperagem correta e a combinação perfeita dos ingredientes.

Para atender a demanda, ela tem em sua cozinha diversos equipamentos indispensáveis no preparo dos doces e chocolates, como a derretedeira, termômetros, formas, e embalagens. “Sempre priorizo as minhas embalagens em tons de marrons, que lembram chocolate”, comenta.

 

EMPREENDER

No dia a dia ela conta com o apoio de grandes parceiros que auxiliam esta empreendedora em seu trabalho. Anna tem ainda muitos planos para a sua produção de doces e chocolates. “Eu penso em crescer. A ideia é montar uma cozinha nas normas da Vigilância Sanitária em um contêiner, onde eu possa produzir como Microempreendendor Individual (MEI), com uma funcionária registrada, e depois tenho a intensão de abrir um espaço para o consumo”.

A doceira lembra que apesar da crise, o chocolate sempre se manteve em alta, e que nesta páscoa ela foi buscar novos clientes para conhecerem os seus produtos.