Região

Empresários de Guaraniaçu aprovam modelo de sessão de negócios

Pela primeira vez, grupo de empresas de Guaraniaçu participou de uma Sessão de Negócios, iniciativa aplicada pelo Sebrae/PR em parceria com Sicredi e a Associação Comercial e Empresarial da cidade (Aceg). A atividade acontece por meio de um circuito, no qual participam 49 empresas convidadas. Divididos em grupos, os empresários mostram suas empresas e apresentam seus diferenciais a todos os participantes, sem que haja repetições.

“Foi muito proveitoso conhecer melhor esse grupo de empresas da nossa cidade. É uma troca muito válida e importante, que vai render negócios futuros com certeza”, avalia a empresária Aleteia Aparecida Woicekoski, proprietária de uma escola de cursos variados em Guaraniaçu. “É um encontro que, além de incentivar bons negócios, valoriza os empreendimentos locais, fazendo com que as empresas cresçam localmente”, aponta Silvio Harley da Costa, dentista há 27 anos no município.

O consultor do Sebrae/PR Edson Braga da Silva explica que o modelo de Sessão de Negócios é um meio de aproximação e troca entre empresários. “Percebemos que a atividade tem gerado resultados positivos até mesmo em municípios pequenos, onde a maioria dos empresários já se conhece. Eles firmam laços de negócios e conhecem mais a fundo a gama de produtos e serviços oferecidos pelas empresas da cidade, além, é claro, da qualidade e diferenciais”, assinala.

Jacson Luiz Echer, gerente do Sicredi em Guaraniaçu, afirma que a Sessão de Negócios, que aconteceu no município no dia 26 de setembro, surpreendeu os empresários participantes. “Comumente, quando falamos em reuniões de negócios, a tendência é imaginar que ficarão todo o período sentados ouvindo. No caso da Sessão, são os empresários que falam, apresentando-se uns aos outros e interagindo o tempo todo em busca de novas oportunidades”, enfatiza.

Para o presidente da Aceg Valcir Guarda, a Sessão de Negócios também oportunizou a integração dos empresários da cidade com a associação. “A maioria dos participantes já integram a Aceg. Entretanto, 30% dos convidados não eram associados. Depois da ação, alguns já estão nos procurando para fazer parte da associação, pois conseguiram sentir os benefícios que traz o associativismo. Temos interesse em realizar o encontro novamente com outras empresas”, declara.

 

OPORTUNIDADE

Mesmo em pouco tempo, as apresentações têm duração de dois minutos por empresa, a empresária Aleteia Woicekoski destaca que a reunião possibilitou mostrar a gama de cursos que têm e um ‘algo mais’ que a escola pode proporcionar às demais empresas. “Além dos cerca de 50 cursos, seja nas áreas de informática, inglês ou profissionalizantes, também mostrei que podemos criar pacotes especiais atendendo a necessidade de cada empresa. Mantivemos, assim, ótimos contatos”, comemora.

 Na avaliação de Silvio Harley da Costa, a ação não só fomentou negócios, mas firmou relações de parceria local. “Muitas vezes falta valorizar o que é local. Se eu posso comprar com qualidade do meu conterrâneo, por que vou até outra cidade para adquirir o mesmo produto ou serviço? É uma questão cultural, própria de cidade pequena, que temos que melhorar. Já sou cliente de quase todos os participantes, mas conhecer um pouco mais de cada um foi muito bom”, comenta.

De acordo com o presidente da Sicredi Grandes Lagos PR/SP Orlando Muffato, os resultados das Sessões de Negócios nas quais a instituição tem sido parceira estimulam novas oportunidades. “O retorno dos empresários é muito positivo. Além disso, não tenho dúvida que a ação provoca uma reflexão sobre cooperativismo entre os participantes. Com certeza, havendo a possibilidade, estaremos parceiros na realização de outras sessões de negócios em diferentes cidades da região”, observa.