Toledo

Feira de Ciências instiga criatividade dos estudantes

As atividades também envolveram a participação da comunidade escolar (Foto: Divulgação)

As apresentações da Feira de Ciências movimentaram a Escola Municipal Miguel Dewes, distrito de Dez de Maio, na quarta-feira (10). Todos os alunos – do pré 1 ao 5º ano – participaram das atividades que envolveram trabalhados no decorrer do semestre nas disciplinas de ciências, artes, geografia, entre outras matérias.

“Os nossos 80 alunos participaram das atividades”, destacou a diretora Dirce Maria Steffens Kulzer. “Todo o trabalho de conteúdo e elaboração dos materiais foram feitos na escola, com orientação e explicação das professoras responsáveis. As atividades seguiram um planejamento de acordo com a proposta curricular escolar”.

A mostra de Ciências é uma forma de estimular os alunos para uma experiência futura acadêmica. Dirce enfatizou que é uma ação preparatória para apresentação de trabalhos acadêmicos, falar em público, elaborar um trabalho com início, meio e fim, o potencial de se fazer entender pelo outro. “Com a preparação dos materiais, elaboração das apresentações os alunos desenvolvem autonomia e responsabilidade”.

Segundo a diretora, os professores são responsáveis, dedicados e empenhados para que a aprendizagem aconteça em todos os espaços escolares.  “Eles se envolvem para haver aprendizagem de maneira que todos sempre entendam os conteúdos. Diversas estratégias são usadas. No último senso do Ideb, a escola teve o melhor índice entre as escolas municipais de Toledo, sendo que a média da escola foi 8,6. Isso é resultado de um trabalho coletivo, professores e equipe responsável, comprometida com o currículo, com a aprendizagem de todos, e ainda de pais presentes e atuantes na vida escolar de seus filhos”.

 

COMUNIDADE ESCOLAR - A Feira também contou com o apoio da comunidade escolar. Dirce comentou que os pais são responsáveis por acompanhar as aulas através das atividades que foram desenvolvidas e dos preparativos para a Mostra. Eles deram suporte nos materiais que foram usados na apresentação do filho.

Já a Escola forneceu alguns itens que foram fundamentais para as atividades: esqueleto humano, parte do corpo em fibra, utensílios de laboratório, entre outros. “A preparação dos alunos foi fantástica, o tema do corpo humano chama muita atenção nessa idade. A possibilidade que eles têm de mostrar o que eles aprenderam dá uma motivação muito maior. E a ajuda das famílias foi imprescindível. Escola e família andando juntas é sucesso garantido. Além de ajudarem seus filhos, os pais assistiram o resultado de tudo isso”, comemorou a diretora.

Para a coordenadora Luci Maria Rossetto Mayer, a proposta foi além de envolver os alunos e a comunidade. “A Feira de Ciências proporcionou aos estudantes um aprendizado não só dos conteúdos que estão em estudo em sala, mas amplia seu conhecimento e consegue transmitir este, a todos os que participam”.