Segurança

Justiça condena a 30 anos homem que matou grávida de oito meses carbonizada

Crime foi registrado em março de 2017, em Guaraniaçu, Oeste do Paraná.
(Foto: Catve.com)

O homem acusado de matar Geraldina Liar Betim de 37 anos após atear fogo na residência em que ela morava em março de 2017 em Guaraniaçu - oeste do Paraná, foi condenado pelo Tribunal do Juri a 30 anos de reclusão em regime fechado.

O homem que já estava preso há mais de um ano e meio foi condenado por homicídio triplamente qualificado (feminicídio, motivo torpe e emprego de fogo). A vítima estava grávida de oito meses.

Segundo a Justiça, o réu era casado e mantinha com a vítima um caso extraconjugal que resultou na gravidez. Incomodado com a cobrança de pensão alimentícia e temendo que a mulher revelasse publicamente a relação, decidiu matá-la.

A mulher estava sozinha em casa no dia do crime, a Defesa Civil chegou a ser acionada, mas as chamas já tinham tomado o imóvel e a mulher não conseguiu sair a tempo.

Fonte: Catve.com.