Esporte

Medina bate Slater na repescagem, vai às quartas e segue na briga pelo título

O brasileiro Gabriel Medina está vivo na briga pelo título do Circuito Mundial de Surfe. Horas depois de perder na quarta fase da última etapa da competição, em Pipeline, no Havaí, ele se recuperou na repescagem desta segunda-feira e passou por ninguém menos que Kelly Slater para ir às quartas de final e manter-se na disputa.

Na primeira vez que foi à água nesta segunda, Medina decepcionou e perdeu a sua bateria na quarta fase da competição. Na disputa com o compatriota Ítalo Ferreira e Jeremy Flores, ele ficou na segunda colocação, com 12,10 pontos, atrás justamente do francês, que marcou 15,37.

O resultado levou Medina para a repescagem. O brasileiro precisaria vencer para ir às quartas de final e seguir sonhando com seu segundo título no Circuito, para repetir o feito alcançado em 2014. Mas teria pela frente o norte-americano Kelly Slater, 11 vezes campeão mundial.

Mesmo com a pressão, Medina foi perfeito no início da repescagem e praticamente garantiu a classificação. Logo em suas duas primeiras tentativas, encaixou belos tubos que lhe renderam notas altas: 8,90 e 9,07. O brasileiro ainda contou com a sorte, já que uma tartaruga marinha chegou a atrapalhar o adversário, e soube atrapalhar Slater quando pôde.

Nos últimos minutos, a ausência de boas ondas também auxiliou Medina, que esperou o cronômetro zerar para comemorar a vitória. O brasileiro somou 17,97 pontos, contra somente 9,16 de Slater, que está eliminado da etapa.

Com o resultado, Medina alcançou John John Florence, que garantiu vaga direta nas quartas de final ao vencer sua bateria na quarta etapa. Competindo em casa e próximo do título mundial, o havaiano mostrou por que é o líder da temporada ao vencer o brasileiro Caio Ibelli e o australiano Joel Parkinson com 13,17 pontos, contra 12,87 de Ibelli e 4,53 de Parkinson.

Para ficar com o título do Circuito, Medina precisa vencer a etapa no Havaí e torcer para John John não chegar à final. Se havaiano for à decisão em Pipeline, será o campeão da temporada independentemente do desempenho do brasileiro. Uma derrota precoce de Medina também garante a conquista ao anfitrião.