Região

No dia da Artrite, SPR alerta para prevenção e diagnóstico precoce

Dia 12 de outubro é o Dia Mundial da Artrite Reumatoide, doença que afeta mais de 2 milhões de pessoas no Brasil, o equivalente à população de quatro cidades do tamanho de Londrina. "Trata-se de uma doença crônica e inflamatória, que compromete as articulações e pode causar rigidez, deformidade das juntas e desgaste dos ossos, incapacitando os pacientes até mesmo para executar tarefas simples, como escovar os dentes", alerta o presidente da Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR), Marco Rocha Loures. Ele lembra que pelo menos 59% destes doentes têm que parar de desempenhar algumas atividades a partir do surgimento dos sintomas (a média mundial é de 47%).

"Essa doença geralmente começa pelas juntas das mãos e dos punhos, nos dois lados do corpo e evolui podendo causar deformidades nos cotovelos, ombros, tornozelos, joelhos e quadris, inclusive com o risco de alterações na estrutura das articulações, com comprometimento dos ossos, cartilagens, tendões, ligamentos e músculos", explica Loures.

Segundo a SPR, entidade que reúne cerca de 150 reumatologistas paranaenses, uma das maneiras de se prevenir contra essa doença é a prática continua e costumeira de exercícios físicos, ter boas horas de sono e evitar de ficar muito tempo sentado em uma mesma posição por muito tempo.

"São pequenos cuidados ao longo da vida, que podem ajudar a evitar essa doença, apesar de que a inflamação nas articulações pode ocorrer também a partir de trauma, desgaste geral de articulações, depósito de cristais, doença autoimune ou por uma infecção, que pode ser adquirida por bactérias ou vírus", explica o presidente da entidade.

Ele lembra que, além de se prevenir, é importante buscar um reumatologista assim que aparecerem os primeiros sintomas. "Um reumatologista vai identificar se essa dor que você sente nas juntas pode vir a ser uma artrite, diagnosticar a causa e indicar o melhor tratamento. Se a causa é tratada a tempo, a articulação pode voltar ao normal e evitar que a pessoas venha a ter uma artrite crônica", alerta.