Região

ONU e Itaipu debatem a divulgação dos ODS e de projetos sustentáveis

Capacitação abordou “O envolvimento da comunidade nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)" (Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional)

Aprofundar os conhecimentos sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e propagá-los para a comunidade foram os principais objetivos da capacitação “O envolvimento da comunidade nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, promovida pela Itaipu Binacional e o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas (Undesa) na terça e quarta-feira (6 e 7), no Ecomuseu de Itaipu, em Foz do Iguaçu.

Também estiveram na pauta a Agenda 2030, suas metas e objetivos, e a interconexão entre todos os ODS, em especial os que se referem a água (ODS 6) e energia (ODS 7). Após o seminário, os participantes também estarão capacitados para utilizar a linguagem dos ODS, que permitirá a todos divulgar de forma mais efetiva, em âmbito internacional, os projetos desenvolvidos.

O seminário foi ministrado por dois representantes da Undesa: Nicolas Franke, oficial de Desenvolvimento Sustentável, da Divisão de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; e Isabel Raya, consultora da área de energia. São 34 participantes, incluindo empregados e empregadas de diversas áreas da Itaipu e representantes do Parque Tecnológico Itaipu, de universidades da região, da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná, do programa Oeste em Desenvolvimento, do Coletivo Jovem, além de gestores de Educação Ambiental.

A programação do evento incluiu debates e palestras para incentivar a reflexão sobre a forma como comunidades e empresas estão encarando os ODS e a Agenda 2030, e de que forma elas estão contribuindo. Também foi abordada a Aliança Itaipu-Undesa sobre “Soluções Sustentáveis em Água e Energia”.

O seminário faz parte dessa parceria, que pretende construir capacitações, diálogos e cooperação para promover o desenvolvimento sustentável. Também pretende identificar pontos-chave e oportunidades para integração, e trabalhar colaborativamente para direcionar ações para abordar esses temas, tais como o compartilhamento de boas práticas, capacitação e promoção de inovações específicas por meio de cooperação internacional.