Região

Paraná faz sua parte para desenvolver o turismo, afirma Rossoni

O chefe da Casa Civil do Governo do Paraná Valdir Rossoni na abertura da 12ª Edição do Festival das Cataratas (Foto: Kleiton Presidente/Casa Civil)

O chefe da Casa Civil do Governo do Paraná Valdir Rossoni abriu na noite de quarta-feira (28), em Foz do Iguaçu, a 12ª Edição do Festival das Cataratas, que reúne até sexta-feira (30) mais de 7,5 mil pessoas entre agentes de viagem, operadores de turismo, hoteleiros e representantes de nove países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Representando o governador Beto Richa, Rossoni lembrou que o Paraná é um dos principais destinos turísticos do Brasil e também a quarta mais importante porta de entrada de estrangeiros no país, atrás somente de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

“O mundo investe no turismo, que é uma indústria limpa que gera muitos empregos e traz desenvolvimento. Mas para atrair os visitantes é preciso investimento. E nós estamos fazendo a nossa parte. Afinal, um lugar só é bom de ser visitado quando antes é bom para quem mora nele”, afirmou.

 

INVESTIMENTOS

O chefe da Casa Civil lembrou que o Paraná hoje é reconhecido como um dos estados mais equilibrados financeiramente, graças a ajustes fiscais realizados pelo governo do Estado. E que isso possibilitou investimentos em infraestrutura e em setores fundamentais para que os municípios tenham qualidade de vida.

“Nossas estradas estão sendo todas recuperadas num dos maiores investimentos feitos no Brasil em malha viária. Ao todo, vamos aplicar R$ 2,4 bilhões para oferecer tranquilidade e segurança a quem mora no Paraná e a quem nos visita”, explicou.

 

ECONOMIA

Rossoni também ressaltou o crescimento da economia paranaense no momento em que o país atravessa uma das piores crises de sua história. Segundo pesquisa do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), a economia registou um avanço de 2,5% no primeiro trimestre de 2017, em relação ao mesmo período do ano passado. O desempenho paranaense, fortemente influenciado pela agropecuária, foi bem superior à média da economia brasileira.

“Temos sim uma vocação para o campo. Mas também temos um estado com um Litoral cheio de ilhas lindas, cidades históricas espalhadas por todos os cantos, cachoeiras, gastronomia típica e o principal: um povo maravilhoso. Temos potencial para atrair e surpreender turistas do mundo inteiro com um grande diferencial: sabemos receber muito bem”, disse.

 

CAMPANHA

No evento, o secretário de Esporte e Turismo Douglas Fabrício cobrou maior divulgação das belezas naturais do Paraná em campanhas publicitárias nacionais. “Precisamos da ajuda do governo federal para mostrar o nosso Estado ao restante do Brasil”, disse.

Em seu discurso, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, adiantou que em julho começa a veiculação de uma campanha nacional sobre os três estados do Sul.