Estado

Paraná fecha o trimestre com 27 mil novos postos de trabalho

No total, o Paraná gerou 27.114 novas vagas no ano, com 326.850 postos de trabalho abertos ante o fechamento de 299.736 (Foto: Divulgação)

Apesar da ligeira retração em março, acompanhando uma tendência nacional, o Paraná segue entre os cinco estados que mais criaram empregos formais no país no primeiro trimestre de 2019, de acordo com dados divulgados na quarta-feira (24) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), vinculado ao Ministério do Trabalho.

No total, o Paraná gerou 27.114 novas vagas no ano, com 326.850 postos de trabalho abertos ante o fechamento de 299.736. O número representa uma variação positiva de 1,04%, fechando o trimestre como o quinto estado que mais contratou, atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O saldo de 2019 é pouco superior ao mesmo período do ano passado, quando foram abertas 26.017 postos no período. O recorte dos últimos 12 meses também mostra o estado como gerador de empregos, com a conta positiva em 39.687 (+1,53%).

“É um excelente resultado, apesar da sazonalidade como no mês de março”, analisa Suelen Glinski, economista do departamento do trabalho da secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Paraná. Ela lembra que a geração de empregos no Paraná está pulverizada em todas as regiões, principalmente nos grandes centros. “Todos os setores da indústria, por exemplo, estão com saldo positivo nas contratações. “Um resultado negativo não afeta o global, que é extremamente positivo. Vejo 2019 com muito otimismo no Paraná”, acrescenta.

 

MARÇO

Considerando apenas o mês de março, o resultado do Paraná foi ligeiramente negativo – 99.248 admissões contra 100.459 desligamentos (-1.211 ou -0,05% vagas). A variação no Estado acompanha o país como um todo, que fechou 43.196 empregos com carteira assinada em março deste ano. Foi o primeiro resultado negativo em 2019. Porém, no trimestre, foram criadas 179.543 vagas.

“Esse é um resultado de todo o país, no total 19 estados fecharam no negativo. É um número sazonal, puxado especialmente pelo comércio, pelo comércio varejista. Normalmente, em março terminam os contratos de contratação temporária feitos no fim do ano, para o Natal, por isso o reflexo no comércio”, explica Suelen.

 

CIDADES

Em relação aos municípios, a capital paranaense lidera o ranking da geração de empregos no acumulado do ano. Curitiba abriu 6.851 postos, seguido por Maringá (2.640), Cascavel (1.385), Londrina (1.156), Pato Branco (1.152) e Rio Negro (1.073).

 

SETORES

Entre os setores que mais geraram empregos no Paraná em 2019, destaque para a área de serviços (15.507), indústria de transformação (7.340) e construção civil (2.750).