Paraná ocupa quinto lugar em ranking com maior número de envolvidos em crimes econômicos

O Paraná está em quinto lugar com maior número de políticos eleitos e nomeados, bem como de executivos de empresas públicas e autarquias da União, vinculados a diferentes crimes econômicos, como corrupção e caixa dois, com quase 5% do total dos nomes envolvidos nos últimos oito anos. O estado fica atrás de São Paulo, Distrito Federal, Bahia e Minas Gerais. É o único estado da região sul a figurar as primeiras posições desse ranking. Os dados são da AML Consulting, maior bureau reputacional e líder nacional no mercado de soluções e serviços de prevenção à lavagem de dinheiro.

Dentre as Pessoas Expostas Politicamente, os dois rankings consideram apenas os titulares, indivíduos que ocupam ou já ocuparam cargos, empregos ou funções públicas de relevância. As PEPs titulares podem ser pessoas eleitas, como governadores e prefeitos, ou nomeadas, como ministros, reitores de universidades e presidentes de empresas públicas. A Lista PEP da AML segue as recomendações do Gafi (Grupo de Ação Financeira contra Lavagem de Dinheiro), metodologia que contempla uma seleção mais ampla do que determina a regulamentação vigente, expressa através da Circular 3.461/09, Carta-Circular 3.430/10 e Circular 3.654/13.

 

VEJA OS RANKINGS

PEPs titulares envolvidas em crimes econômicos

1º SP (1.234 PEPs ou 9,7%)

2º DF (874 PEPs ou 6,9%)

3º BA (752 PEPs ou 5,9%)

4º MG (718 PEPs ou 5,6%)

5º PR (597 PEPs ou 4,7%)

 

PEPs titulares envolvidas na Lava Jato

1º DF (223 PEPs ou 24,3%)

2º SP (75 PEPs ou 8,1%)

3º RS (74 PEPs ou 8%)

4º RJ (65 PEPs ou 7%)

5º BA (57 PEPs ou 6,2%)