Região

Paranhos ouve representantes de cooperativas de recicláveis

O prefeito de Cascavel Leonaldo Paranhos se reuniu na terça-feira (9) com as presidentes das cooperativas de materiais recicláveis (Foto: Divulgação)

Melhorar a logística da coleta e destinação dos resíduos sólidos, visando à ampliação da educação ambiental e ao aumento da vida útil do aterro sanitário. Com esse objetivo, o prefeito de Cascavel Leonaldo Paranhos reuniu na terça-feira (9) as presidentes das cooperativas de materiais recicláveis que venceram o chamamento público realizado em setembro do ano passado para continuar realizando o trabalho no município. Os serviços que antes eram tocados por três cooperativas, agora são de responsabilidade da Cootacar e da Caramel, que juntas estão reorganizando a coleta seletiva que abrange 100% dos bairros e o Centro da cidade.

O prefeito detalhou várias propostas que fazem parte do plano de governo e que visam à sustentabilidade e à ampliação da reciclagem, como a criação de postos de entrega do material que é separado nas residências. Para isso, já está em andamento um convênio com a Itaipu Binacional para a implantação de 12 ecopontos nos territórios cidadãos, interligando as hortas comunitárias, de forma que os moradores possam fazer a entrega dos materiais nos barracões que serão construídos pela Itaipu em terrenos viabilizados pelo município.

Segundo Marlise da Cruz - que coordena esse trabalho com as cooperativas na Secretaria de Meio Ambiente -, outra meta é ampliar a educação ambiental nas escolas, de forma que as famílias comecem a separar o lixo em casa, entregando os materiais ordenadamente. Hoje, em todas as camadas sociais, ainda é comum as pessoas terem dificuldades na hora de separar adequadamente o lixo seco do comum, que segue para o aterro sanitário. "É um trabalho a longo prazo, que requer conscientização e mudança de hábitos e que, acreditamos, que envolvendo as crianças nas escolas ganhará maior repercussão a longo prazo".