Região

Parceria com o PTI traz bons resultados à Prefeitura de Foz

Elaboração do Plano de Mobilidade de Foz envolveu workshops e audiências públicas (Foto: Kiko Sierich/PTI)

Em um ano, o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) fez dez entregas à Prefeitura de Foz do Iguaçu, por meio de um acordo de cooperação, que envolve a elaboração de projetos, análises conceituais, estudos, apoio técnico no Programa Reinventando Foz e o Plano de Mobilidade Urbana da cidade. O suporte da equipe de Infraestrutura e Obras do Parque fez com que a administração municipal evitasse o gasto de quase R$ 2 milhões.

As entregas do PTI referentes às demandas solicitadas pela própria Prefeitura foram feitas entre dezembro de 2017 e novembro deste ano. Nas próximas semanas, algumas das solicitações do município vão entrar em fase de detalhamento. O acordo tem duração até maio de 2019.

O valor dos trabalhos desenvolvidos pela área de Infraestrutura e Obras do PTI nessas entregas é de R$ 1.978.350,00, que representa a soma de estimativa de valor de mercado e de orçamentos apresentados para o desenvolvimento das atividades absorvidas pela equipe – quantia que o município economizou em virtude da parceria.

O montante de economia da administração municipal é referente apenas ao acordo com a Infraestrutura e Obras do Parque, mas o PTI possui outras parcerias com a Prefeitura como, por exemplo, nas áreas de Educação e com o Centro Internacional de Hidroinformática (CIH).

Uma das demandas da Prefeitura de Foz era a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Foz do Iguaçu (Mobi Foz), entregue em março. A entrega do documento é uma exigência do governo federal para futuro repasse de recursos para obras e ações da administração municipal relacionadas a mobilidade.

O acordo com o PTI permitiu que Foz do Iguaçu entrasse para a lista de uma minoria de cidades que possuem o documento: apenas 6% das 3.342 cidades brasileiras com mais de 20 mil habitantes contam com um plano de mobilidade urbana.

O PTI também deu apoio técnico à Prefeitura no projeto “Reinventando Foz”, lançado em julho deste ano, que tem o objetivo de despoluir a recuperar as margens dos três afluentes do Rio Paraná: Rio Boicy, Arroio Monjolo e Arroio Ouro Verde. Na extensão dos rios serão criados corredores de biodiversidade, construídas ciclovias, pistas de caminhada, parques e jardins, colaborando com a resolução de diversos problemas, como os recorrentes alagamentos.

A equipe do PTI participou dos estudos preliminares que identificaram os problemas e apontaram soluções para o Rio Boicy, e foi responsável pela aprovação junto à COFIEX e apoio na negociação com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), que vai financiar R$ 150 milhões para o Reinventando Foz.

O apoio do PTI ainda foi um dos fatores que possibilitaram à administração municipal inaugurar o Centro Especializado em Reabilitação Doutor José Carlos Azeredo (CER IV), no Jardim Ipê. A obra foi iniciada em 2014 e finalizada em 2016, mas o espaço só entrou em funcionamento em junho deste ano.

Uma das necessidades para viabilizar a inauguração era a regularização da entrada de energia pela Companhia Paranaense de Energia (Copel), que ficou a cargo do PTI. O Centro, que possui uma estrutura de 2.500 metros quadrados, será referência para a atenção à saúde da pessoa com deficiência, especializado em reabilitação nas modalidades auditiva, física, intelectual e visual.