Oeste rural

Produção de soja em Toledo está acima da média estadual e nacional, segundo Censo

“O município também é um dos maiores plantéis estático do Brasil”, cita gerente do IBGE.
Toledo registrou uma média de 65.38 sacas por hectare (Foto: Arquivo J.O./Franciele Mota)

De acordo com dados preliminares do Censo Agropecuário 2017, a produção de soja no município de Toledo está acima da média do Estado do Paraná e do Brasil. Dos 71.544 hectares de lavouras temporárias, 67.824 hectares são de soja. A safra pesquisada no Censo Agropecuário 2017 está compreendida entre a soja plantada em 2016 e colhida em 2017.

Nessa safra, foram colhidos um total de 266.069 toneladas do grão com uma produtividade de 3.922 quilos por hectare. “A média da safra de soja, referente ao levantamento do Censo, em Toledo ficou acima da média nacional. Toledo registrou uma média de 65.38 sacas por hectare, quando o Estado registrou 59.83 e o Brasil 56.74 sacas por hectare”, conta o gerente do IBGE Carlos Alberto Sá.

A produção de milho também coloca o município em destaque. A área plantada do grão foi de 58.137 hectares e obteve nessa safra 334.439 toneladas. “O rendimento médio de Toledo foi de 95.88 sacas por hectares que é maior que do Paraná quando registrou 94.34 e o Brasil 92.40 sacas por hectare”, comenta ao destacar que o rendimento do milho refere-se a safra de verão e inverno.

 

PLANTEL

A produção de suínos e aves também apresentou excelentes resultados no Censo Agropecuário 2017. O município de Toledo tinha um plantel na data de referência, que é 30 de setembro de 2017, de 954.581 cabeças de suínos. No período de referência, foi produzido no município 3.733.623 cabeças de suínos. “O município também é um dos maiores plantéis estático do Brasil”, cita o gerente.

No dia 30 de setembro de 2017, de acordo com o Censo, Toledo apresentou 9.800.000 cabeças de aves e uma produção anual de 51.949.000 cabeças de aves.

Em comparação com o Censo Agropecuário realizado em 2007, com base nos dados de 2006, o plantel de suínos no município era de 448.977 cabeças e de aves era de 5.406.798 cabeças. “Nosso município teve um crescimento muito significativo em 10 anos”, enfatiza Sá.

O Censo Agropecuário 2017 também destaca o crescimento da piscicultura no município. No entanto, segundo o gerente do IBGE, a base de dados não faz um comparativo com o último levantamento por conta da pequena produção. O crescimento do setor aconteceu com mais empenho nos últimos anos. O levantamento aponta que Toledo produziu 6.665 toneladas de peixes, quando o Estado produziu 72.187 toneladas e o Brasil 398.995 toneladas.

 

OUTROS DADOS

Entre outras informações que o Censo Agropecuário 2017 mostra está o crescimento de estabelecimentos agropecuários com acesso à internet e telefone. Os dados apontam que 2.532 estabelecimentos têm telefone, 1.833 estão com acesso à internet, 1.602 com internet de banda larga e 363 com internet móvel. “O acesso à internet e telefone subiu nesse período 336%”, enfatiza Sá. 

 

ANÁLISE

De acordo com o gerente do IBGE Carlos Alberto Sá, o Censo Agropecuário 2017 veio ratificar o potencial do município de Toledo porque reflete toda a produção vegetal e pecuária. “O que se deve entender é que a pesquisa está se reportando a um período de referência que é de 12 meses e a data de referência, então nesse período os dados que o IBGE levantou ratificam aquilo que nós já esperávamos, ou seja, o município tem um potencial muito grande”, lembra.

Ele complementa que esses dados poderão servir de bases para os trabalhos de ambientalistas de olho nesse crescimento do município. “Se você tem uma grande produção, um aumento de plantel, tudo isso tem um impacto e uma preocupação que o município deve ter em relação a destinação de dejetos e carcaças. Toda essa situação tem que ser analisada para que, em um próximo censo, nosso município continue com excelentes números. Com números de crescimento de produção, mas também mantendo o nível de qualidade de vida”, salienta.

 

LEVANTAMENTO

Censo Agropecuário coletou informações entre 2016 e 2017

Mais de 2.600 propriedades e estabelecimentos agropecuários foram visitados (Foto: Arquivo J.O.)

O Censo Agropecuário 2017 foi realizado em Toledo por 12 recenseadores e oito supervisores que coletaram todas as informações necessárias nas 2.609 propriedades e estabelecimentos agropecuários com uma área total de 98.047 hectares.

A pesquisa iniciou no dia 2 de outubro de 2017 e encerrou no dia 28 de fevereiro de 2018. Ela aponta um período de referência da produção no campo entre 1º de outubro de 2016 e 30 de setembro de 2017, com data de referência no dia 30 de setembro de 2017.

 

TRABALHO

A equipe de recenseadores trabalhou com um Dispositivo Móvel de Coleta (DMC), que é um smartphone com um aplicado do Censo. “A recepção da equipe foi excelente, não tivemos problemas sérios em relação a recusa em prestar as informações”, conta o gerente do IBGE Carlos Alberto Sá.

A tecnologia que foi aplicada pelo IBGE foi utilizada nos setores censitários. O município de Toledo teve 55 setores censitários rurais e cada recenseador recebia um setor por vez com um mapa da área de trabalho. Toda a equipe teve um acompanhamento dos recenseadores de gabinete e de campo. “Aleatoriamente, o supervisor fazia uma nova visita e entrevista nos locais já visitados para conferir dados”, complementa.

Os dados completos do Censo Agropecuário 2017 podem ser pesquisados na internet no site do IBGE no link Sintra, ou na pesquisa direta no Google usando as palavras IBGE Cidades.