Toledo

Ratinho Junior avalia como positivo os primeiros meses de seu governo

Governador citou as economias que foram feitas durante este período (Foto: Franciele Mota)

Na cerimônia de assinatura das licitações e homologações dos investimentos para a região Oeste, que aconteceu em Toledo, o governador Carlos Massa Ratinho Junior avaliou os trabalhos efetivados nos primeiros meses de sua gestão. Ao assumir o governo, a primeira medida, de acordo com ele, foi política. “Pacificar o Estado nesta área, porque ao longo de muitos anos o Paraná viveu uma briga política absurda que fez com que o governo perdesse muito dinheiro da esfera federal. Para ter uma ideia, o senador Álvaro Dias disse que nos últimos 30 anos os três senadores não sentavam com o governador para construir uma agenda em defesa do Paraná e trazer investimentos de Brasília para o nosso Estado”.

Ratinho Junior afirmou que a falta de união política fez com que o Paraná deixasse de receber nos últimos cinco anos pelo menos quatro vezes menos recursos que o Rio Grande do Sul, por exemplo.

Ele citou que o fato de construir um projeto com a bancada federal, com os deputados estaduais e senadores fez com que o Estado tivesse em seis meses a visita de nove ministros de república, duas vezes do vice-presidente e três vezes do presidente da República. “A organização política, em termos de respeito, começa a trazer benefício em geração de emprego”.

Ele justificou que o empresário não investe em local com confusão política. “Não tem organização ou planejamento. O empresário deseja instalar sua empresa, gerar emprego e ganhar dinheiro”, pontuou.

 

DESENVOLVIMENTO – Esse novo ambiente político, na visão do governador, proporcionou ao Paraná a geração de 49 mil empregos no primeiro semestre. O Paraná está entre os três estados do Brasil que mais gerou trabalho. “Nós buscamos grandes empresas do País e do exterior para investir no Estado”, mencionou Ratinho Junior ao salientar que o Paraná possui mão-de-obra qualificada. “Estamos no meio de 70% de produção do Produto Interno Bruto (PIB) da América do Sul”, destacou Ratinho Junior.

O objetivo do Governo do Estado é ser uma central logística. “O empresário não realiza investimento sem infraestrutura ou uma boa logística”, ponderou o governador ao recordar o lançamento do projeto Voe Paraná. “Anunciamos com a Gol Linhas Aéreas o maior programa de aviação regional do País com mais de 12 cidades do interior recebendo voos de Curitiba e outros municípios”.

Outro investimento efetivado pelo Governo do Estado foi a nova Ponte da Amizade. “Um projeto que estava parado há mais de 30 anos e tiramos esse investimento do papel. Além disso, conseguimos o aumento da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, o que vai ampliar o número de turistas estrangeiros naquele município”.

 

SEGURANÇA – Outra ação citada no evento foi a diminuição do número de homicídios no Paraná. “Coloquei pessoas sérias nos comandos das polícias Civil e Militar para trazer mais segurança aos municípios e o resultado é mais de 250 municípios do Estado que não tiveram registros de homicídios nos primeiros meses do ano”, relatou Ratinho Junior.

Ele ainda comentou que a equipe está construindo um projeto com planejamento e organização. “Um time que quer trabalhar e fazer um Estado mais moderno e inovador do Brasil”.

Com o trabalho realizado pelos prefeitos, pelos deputados e as ações efetivadas pelo Estado, como o corte de gastos, colaboram para o crescimento das regiões do Paraná. “Diminuímos de 28 para 15 Secretarias. A maior redução de Secretarias do País e o desenvolvimento do Estado não mudou em nada. Acabamos com mordomias e também congelei salários. Fiz mudanças nas ‘quentinhas’ para presos e tornozeleiras, isso gerou uma economia R$ 80 milhões. Já no Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) foram economizados R$ 22 milhões. Assim começou a sobrar dinheiro para investir nos municípios. Investir em qualidade de vida para as cidades”, concluiu o governador.