Toledo

Secretário de Meio Ambiente de Toledo conhece experiência em Maringá

A reunião aconteceu na tarde de terça-feira (Foto: Divulgação)

Um dos problemas de resíduos que Toledo ainda enfrenta pode estar próximo a ser solucionado: a destinação dos entulhos da construção civil. Com a regulamentação da Lei, o munícipio pode passar a exigir o Plano Integrado de Gerenciamento desses resíduos. O vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente Tita Furlan e o engenheiro civil da Secretaria Flávio Scherer conheceram, na terça-feira (12), o sistema de gerenciamento desse tipo de lixo, em Maringá.

Furlan explica que o Poder Público busca evitar que esses materiais sejam descartados de maneira irregular, ocasionando danos ao meio ambiente e ao erário público. “A forma de gerenciamento da Prefeitura de Maringá é considerada pioneira no estado. O processo agiliza e facilita o cumprimento das normas ambientais para as empresas”.

Ele complementa que o Poder Público de Maringá possui um sistema de software para o gerenciamento dos resíduos da construção civil. “É preciso conhecer a experiência e avaliar a possibilidade de implantação em Toledo.

Furlan recorda que o município já deveria ter implantado o sistema. “Com diálogo foi estabelecido um prazo com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) até o próximo ano”, afirma ao mencionar que a Prefeitura está analisando a formatação do formulário. “Buscamos uma forma simples para apresentarmos ao cidadão. Após isso, exigiremos dos responsáveis pela obra”.

Sobre o aterro da construção civil, o secretário comenta que está em fase de análise dos projetos. “Estamos cercando a área. Ela já está sendo definida e a terraplanagem foi executada”, finaliza.