Esporte

Seleção de vôlei bate Argentina e amplia invencibilidade e ponta na Copa do Mundo

A seleção brasileira masculina de vôlei ampliou a sua invencibilidade e permanece na liderança da Copa do Mundo, que está sendo realizada no Japão. Nesta quarta-feira, a equipe nacional somou o sexto triunfo na competição ao derrotar a Argentina por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/19 e 26/24.

Este duelo foi realizado em Hiroshima, após o Brasil disputar e vencer cinco jogos em Nagano, diante de Canadá, Austrália, Egito, Rússia e Irã. Assim, ocupa o primeiro lugar da Copa do Mundo com 18 pontos e dois de vantagem para os Estados Unidos, que será o seu próximo adversário, nesta quinta-feira, a partir das 6 horas (de Brasília). Tunísia, Polônia, Japão e Itália serão os outros adversários do Brasil.

"Estou muito feliz pelos três pontos. Hoje foi uma partida onde começamos os dois primeiros sets muito fortes, atuamos bem em quase todos os fundamentos, e no terceiro a Argentina impôs um ritmo de saque bastante forte e nos colocou em dificuldades. O jogo poderia ter ido para o quarto set, mas o saque fez a diferença. Fico feliz de ter vencido e em uma competição longa cada ponto é muito importante para o resultado final", afirmou o técnico Renan Dal Zotto.

O oposto Alan foi o maior pontuador da partida, com 15 acertos (12 de ataque, um de bloqueio e dois de saque), um a mais do que o ponteiro Leal. Renan escalou a seleção com Bruno, Alan, Lucão, Flávio, Leal e Lucarelli, além do líbero Thales. Além disso, Maurício Borges, Isac, Fernando e Felipe Roque entraram durante o duelo.

"Acho que hoje conseguimos a vitória jogando no coletivo. Fizemos um jogo bom em todos os fundamentos, principalmente o saque e na recepção, que funcionaram muito bem. Entramos 100% neste jogo e não demos chances de o adversário crescer. Agora entramos em uma fase muito importante do campeonato, estamos em uma caminhada muito boa e seguimos em busca do título", disse Leal.

No primeiro set da partida, a seleção se aproveitou do excesso de erros dos argentinos para abrir vantagem até fechá-lo em 25 a 19. A segunda parcial teve o mesmo placar, com o bloqueio sendo o principal diferencial da equipe brasileira. Já o terceiro set foi marcado pela reação da equipe, que chegou a estar perdendo por 6 a 1, antes de conseguir a virada, ampliando a campanha perfeita do Brasil na Copa do Mundo.