Região

Startups do Parque Tecnológico Itaipu apresentam soluções no Technovação 2019

Quatro empresas incubadas do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) apresentaram seus produtos e serviços durante o Technovação 2019, em Cascavel. O evento organizado pela Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundetec) reuniu, entre 2 e 4 de maio, cientistas, desenvolvedores, educadores, empreendedores, estudantes e a comunidade em geral.

Uma amostra do sistema de compartilhamento de bicicletas desenvolvido pela Mobhis, uma das startups do PTI, foi uma das inovações que mais chamou a atenção do público, que pôde pedalar pelo espaço após realizar um cadastro. De acordo com o CEO da empresa Maurício Sena, mais de mil pessoas participaram da ação. "Além disso, pudemos testar a terceira geração da nossa tecnologia, que tem um novo sistema de trava", complementou. Atualmente, a empresa mantém estações de compartilhamento em cidades como Toledo, Passo Fundo, Juiz de Fora e São Paulo.

De acordo com o sócio-proprietário da Stac Mahuan Abdala, a participação no Technovação também permitiu o fortalecimento dos relacionamentos profissionais dos empreendedores. "Tivemos a oportunidade de apresentar nossa solução para a comunidade e contribuir com o ecossistema de inovação que está se construindo aqui no Oeste do Paraná. O networking com outras startups e empresas é essencial", ressaltou. A Stac desenvolve projetos de auxílio a produtores rurais com o foco no monitoramento de aviários. As empresas Evah e Brexbit também estiveram presentes no evento.

 

EDITAL ABERTO

Ao longo de suas trajetórias, essas quatro empresas receberam do PTI todo o suporte e auxílio necessário para que a ideia inicial pudesse ser transformada em um projeto competitivo no mercado. O Programa de Inovação Corporativa com Foco no Desenvolvimento de Novas Empresas, lançado pela Incubadora do PTI em parceria com a Fundação Araucária em abril deste ano, pode ser uma oportunidade para os interessados no tema.

O edital tem como objetivo unir empresas e empreendedores. Na primeira etapa, empresas de médio e grande porte do Paraná podem enviar seus problemas ou desafios relacionados a quatro áreas: agronegócio, educação e/ou saúde; smart cities (cidades inteligentes); e construção civil. A data limite é 26 de maio.

Com base na lista de demandas selecionadas, que deve ser publicada até 10 de junho, os empreendedores poderão enviar seus projetos de soluções. Até 48 proposições devem passar para o período de qualificação para o desenvolvimento de seus protótipos. Na terceira e última fase, os empreendedores selecionados poderão participar do programa de incubação oferecido pelo PTI em uma das quatro unidades da Incubadora Santos Dumont: em Foz do Iguaçu, no PTI ou na Uniamérica, em Marechal Cândido Rondon ou em Londrina.