Segurança

Triplo homicídio movimenta setor policial em Toledo

(Foto: Arquivo Pessoal)

Acerto de contas? Ciúmes? Vingança? Ninguém ainda tem muitas informações a respeito do triplo homicídio – em dois locais distintos – ocorridos neste sábado (17) em Toledo e que movimentou o setor policial.

Por volta das 10h50, policiais militares deslocaram até a rua Ricardo Maccari, 102, para averiguar uma denúncia de homicídio. Ao chegar ao local a equipe policial constatou que uma moto estava caída e havia duas pessoas mortas: uma mulher e um homem – Juliana Ferreira Vieira Neves de 26 anos (ex-mulher do autor e na foto) e  Edson Ferreira Neves de 28 anos.

 No local havia seis cápsulas de pistola 9mm no chão; a mulher tinha duas perfurações na face, enquanto o homem também apresentava perfurações na face.

Equipes do Siate e do Samu foram acionadas, mas nada puderam fazer em função das vítimas já estarem mortas. Segundo denúncia anônima, o autor tinha algum tipo de envolvimento com as vítimas, tanto que na sexta-feira a mulher havia registrado um Boletim de Ameaça contra o suspeito de ser o autor do duplo homicídio.

Diante dos fatos as equipes policiais realizaram patrulhamento nas proximidades no intuito de localizar o acusado do crime, porém sem êxito.  A área do local do crime foi isolada e acionada a perícia e após os corpos foram recolhidos ao Instituto Médico Legal de Toledo.

 

MAIS UM

Nem bem o atendimento deste duplo homicídio estava concluído, houve um segundo chamado, por volta das 11h, sobre um novo homicídio, dessa vez na rua Antenor Pavan, 1017, Vila Pioneiro, casa dos fundos. Assim que uma equipe chegou ao local, foi informada por populares que o autor estaria trajando camiseta de cor preta e calça jeans e teria se evadido em uma motocicleta Honda Biz de cor preta.

Ao chegar na residência, a equipe encontrou Alfranira Rodrigues Silvério de 34 anos, comadre de Juliana. A  vítima de homicídio estava caída no chão da sala, com perfurações visíveis por arma de fogo no braço direito, mão esquerda e face. Um adolescente, filho da vítima, de 17 anos, estava na residência no momento do crime, porém ele não conseguiu dar muitos detalhes. Segundo o jovem, ele estava dormindo em seu quarto quando ouviu os disparos e sua mãe gritando seu nome. Ao chegar na sala encontrou sua mãe já caída e agonizando. Ainda de acordo com o filho da vítima, o autor dos disparos seria um homem que estaria, via aplicativo Whatsapp, ameaçando sua mãe e sua madrinha.

Foram encontradas no local cinco cápsulas de munição 9 mm, coincidentes com as encontradas no local do duplo homicídio minutos antes. A equipe do Siate esteve no local e constatou o óbito da vítima. Uma equipe do setor de homicídio e do IML também compareceram no local e tomaram as demais providências cabíveis.