Toledo

UFPR inaugura Liga Acadêmica de Anatomia

Doutora e professora da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Valéria Paula Sassoli Fazan (Foto: Aline Oliveira)

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) campus Toledo realizou nesta quinta-feira (13), a abertura da Liga Acadêmica de Anatomia com uma palestra ministrada pela doutora e professora da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Valéria Paula Sassoli Fazan. A liga será coordenada pelo professor de anatomia da UFPR Toledo Kleber Fernando Pereira. O lançamento aconteceu ontem à noite, em palestra no Auditório da Unimed.

O principal objetivo da Liga é integrar os alunos da UFPR para divulgar e desmistificar a imagem que a comunidade possui da anatomia. “Os acadêmicos precisam mostrar que precisamos do corpo humano para estudar e aplicar isso na comunidade. O que a gente faz é sério e importante para trazer benefícios imediatos no atendimento”, destaca a médica.

A profissional apresentou que há ainda uma dificuldade para a captação de cadáveres para o estudo nas universidades brasileiras. A distribuição desse material pode ser feita atualmente por meio da seleção pelo Conselho Estadual de Distribuição dos Cadáveres que disponibiliza às universidades cadastradas os corpos indigentes ou identificados, mas não reclamados pela família. “O campus de Toledo possui a estrutura necessária para a utilização desses corpos como preparação do material”, completa o professor Pereira.

 

LIGA ACADÊMICA

Quando se cria uma liga acadêmica, o grupo mantém os objetivos ao longo dos anos de graduação e ela mantém sempre ativa na instituição. A discussão é entender a anatomia básica para chegar ao atendimento do paciente, e melhorar cada vez mais a qualidade do diagnóstico médico. “A anatomia humana é uma ciência, e a partir de então o médico precisa ser tratado também como cientista”, salienta Valéria.

 

A PROFISSIONAL

A doutora Valéria Paula Sassoli Fazan formou-se na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), onde atua como docente. “Eu estudei muito para chegar aonde cheguei. Entrei para a faculdade com 17 anos, sempre fui muito focada, quando traço uma meta eu dou o meu máximo”, finaliza.