Não informado

Urgia lança segundo disco autoral com novo integrante

Pedro V. Ribeiro
Grupo busca o rock em sua essência natural
Grupo busca o rock em sua essência natural

Como na maioria das vezes a banda Urgia “Daniel Dutra (baixo), Marlon (guitarra e voz), Igor “Pinguim” (bateria) e Thiago Cianci” surgiu da amizade de amigos de colégio. Algumas mudanças até chegarem à formação atual e gravarem o segundo álbum de estúdio; composições próprias, rock, sem esquecer o mais importante, riffs marcantes, impulsionado pela criatividade de seus integrantes e a cumplicidade de todos. Avisando que: Urgia é mais uma banda de rock da Zona Norte carioca, celeiro de grandes artistas. Em bate papo, antes da apresentação da banda no Centro Municipal de Referência da Musica Carioca Artur da Távola, Daniel Dutra, baixista e compositor conversou e adiantou vários detalhes do novo trabalho, "Consenso".

 

Consenso

- Todas as gravações foram concluídas em 2015. Ele já está sendo mixado e em agosto certamente estará concluído. O projeto de arte para a edição física também está terminando. Estávamos apenas esperando o resultado do crowdfunding para saber se de fato também trabalharíamos com o formato de CD físico. Como o crowdfunding foi bem sucedido, arrecadando mais de R$5.000,00, optamos por fazer uma prensagem de CDs para fãs que contribuíram e para divulgação etc. e tal.

Embora nós tenhamos iniciado o crowdfunding em maio de 2016, nós já estávamos trabalhando nesse projeto desde meados de 2014. Inicialmente, juntamos nossos próprios recursos conforme selecionamos composições novas e antigas para uma nova gravação. Parte do investimento incluiu a compra de alguns equipamentos nos Estados Unidos, o que foi algo gerenciado basicamente pelo nosso baterista, Igor "Pinguim", e também pelo nosso produtor, Celo Oliveira.

O período de gravações em 2015 foi conturbado porque tanto eu, como o Marlon, tivemos uma série de problemas pessoais. Com isso, as gravações se estenderam. Por um lado, isso trouxe dispersão ao projeto, mas por outro lado deu tempo para vivenciarmos melhor os arranjos e as canções. Além disso, o Thiago Cianci, nosso novo vocalista, entrou na banda no meio das gravações. Com isso, pudemos adaptar o projeto à entrada dele.

 

Repertório

- O disco tem uma mistura muito grande de músicas antigas e músicas que foram concluídas praticamente na hora de entrar no estúdio. Há uma parceria minha com o Marlon, chamada "Eternas Novidades", que é uma composição registrada em 2007, quando ainda estávamos no colégio! Outras eram pedaços de música que estavam na geladeira e terminamos pro CD, como "Do lado de lá", que era um refrão perdido feito pelo nosso antigo guitarrista, o Victor Cabral. Ele estava com uma letra precisando de melodia e conforme fui fazendo a música para ela, acabei chegando nessa música antiga. O processo de composição não tem muita regra.

Uma das novidades desse novo projeto é justamente o fato de que todos estão compondo mais. No primeiro projeto, "Como tudo nesse mundo", havia muitas canções dos antigos guitarristas, Victor Cabral e Julio Ramos. Desta vez, Igor trouxe canções novas dele, o que trouxe uma identidade nova para o som da banda.

O legal de misturar os tempos no repertório é que damos tempo para as músicas provarem, para nós mesmos, que merecem entrar no repertório. Isso é muito divertido. A música "Rock da classe Média", por exemplo, eu escrevi junto com "Questione", do primeiro CD, ainda em 2010. Quando chegamos para gravar nosso produtor, achou que a música tinha tudo a ver com o clima político que vinha crescendo no país desde 2014. Parecia que a música havia sido composta pensando neste momento atual, mas na verdade já estávamos com ela há muito tempo, só deixamos para gravar mais tarde. O melhor aspecto de um projeto independente é poder dar a cada música o tempo do qual ela precisa.

 

Novo integrante

- O Thiago Cianci entrou na banda de um modo totalmente inesperado e informal, mas era o ingrediente do qual precisávamos para seguir em frente. Ele estudava junto com o Igor, que sempre teve vontade de nos apresentar a ele. "Conheço um cara que vocês vão adorar, ele gosta de System of a Down e de Belchior, é o cara perfeito pra gente!" O que aconteceu é que eu e Igor começamos a ensaiar informalmente com o Cianci só por diversão, porque o Marlon estava viajando muito. Acho que na época ele estava nos Estados Unidos. Só que a química foi tão boa que acabamos o chamando pra ensaiar com a banda, e ele e Marlon se deram super bem!

Nós passamos um tempo trabalhando em um cover da Sia, da música "Chandelier", para lançar o Cianci oficialmente como integrante da banda. O vídeo em pouco tempo teve 2000 visualizações no Youtube. Depois, na hora de gravarmos as vozes do "Consenso", optamos por dar mais espaço para ele, já que ele não teve a chance de participar das composições.