Coamo antecipa R$ 230 milhões de Sobras

0 48

A antecipação de parte das sobras de cada Exercício já é uma tradição na Coamo. O dinheiro, apelidado de 13º do cooperado, foi distribuído nesta terça-feira (5), no valor de R$ 230 milhões. É um momento aguardado com grande expectativa pelos agricultores associados e as comunidades na área de atuação da cooperativa no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. O comércio, também, espera ansioso pelas Sobras da Coamo para incremento da movimentação neste final de ano.

A antecipação está sendo paga conforme a movimentação de cada associado na comercialização de soja, trigo, milho e insumos. Estão sendo antecipados R$ 0,75 para a soja, R$ 0,25 para o milho, R$ 0,25 para o trigo e 1,60% para os insumos retirados até 25 de novembro. O restante das Sobras será distribuído aos mais de 31 mil cooperados após a realização da Assembleia Geral Ordinária (AGO), em fevereiro de 2024.

Conforme o presidente do Conselho de Administração da Coamo, José Aroldo Gallassini, é uma satisfação para a diretoria da cooperativa anunciar esta boa notícia para o quadro social. “A Coamo possui tradição do pagamento antecipado das sobras nesta época do ano. Essa condição é realizada desde a sua fundação, há 53 anos”, comenta.

Gallassini destaca que a antecipação só é possível devido a solidez, administração, participação dos associados e bons resultados que a cooperativa vem obtendo. “Comemoramos novamente esses bons resultados, fruto da participação efetiva dos cooperados e da boa administração da diretoria. Neste ano que estamos prestes a encerrar, mais uma vez, o balanço é positivo e apresenta bons números, os quais são bem recebidos pelos associados”, assinala.

Ele recorda que 2023 foi um ano de dificuldades e incertezas para o agronegócio, mas que, mesmo assim, os resultados da Coamo foram bons. “Fazemos questão de transferir o que é dos cooperados para eles que são os donos da cooperativa e recebem parte do lucro, que no cooperativismo é chamado de Sobras.  Quanto mais participar, mais forte ele fica e mais forte fica a cooperativa”, diz.

CAMPO MOURÃO

Deixe um comentário