SC reforça investimentos na indenização de produtores rurais

Referência internacional no cuidado com a saúde animal, Santa Catarina intensifica os esforços para erradicar a brucelose e a tuberculose bovina. Em 2020, o Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fundesa) investiu R$ 11,7 milhões na indenização de produtores rurais pelo abate sanitário de animais doentes – maior soma desde a sua criação em 2004 – possibilitando a continuidade da produção de carne e de leite, além de preservar a saúde pública.

Santa Catarina é um dos únicos estados do país que indeniza integralmente os criadores pelo abate sanitário de animais doentes e o Fundesa é uma importante ferramenta. “Batemos recorde nos investimentos em 2020 e este ano o Fundesa contará com aproximadamente R$ 14 milhões em recursos para indenização de produtores rurais e combate a doenças em nossos rebanhos. A sanidade animal é um dos maiores patrimônios do agronegócio catarinense e nós não podemos, de forma alguma, descuidar nesse sentido”, destaca o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva.

A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural também reduziu o tempo de espera para indenizações e os produtores, que antes esperavam até 150 dias para receber o pagamento, agora aguardam em torno de 60 dias.

“A agilidade é um ponto muito importante. Os produtores chegaram a esperar até seis meses para receber as indenizações e, graças a um trabalho de gestão e o reforço financeiro do Governo do Estado, nós conseguimos agilizar o pagamento em tempo recorde. Nós queremos intensificar as ações para que o Fundesa seja cada vez mais rápido no pagamento de indenizações, dando segurança aos produtores rurais e a certeza na rigidez dos controles sanitários de Santa Catarina”, ressalta o secretário.

Em 2020, foram mais de 700 famílias rurais beneficiadas pelo Fundesa em todo o estado. Além dos produtores de bovinos, o Fundo também indeniza os proprietários de equinos e de aves.

FLORIANÓPOLIS (SC)