Blogueiro bolsonarista sofre queda em presídio, lesiona coluna e passa por exames

O blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, preso preventivamente por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) no inquérito dos atos antidemocráticos, sofreu uma queda dentro da cela no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, nesta segunda-feira, 21, e lesionou a coluna vertebral. Desde então, tem feito exames médicos no Hospital de Base e no Hospital Universitário da Universidade de Brasília (UnB) para verificar possível comprometimento dos movimentos da perna.

A queda ocorreu na segunda-feira, 21, no Centro de Detenção Provisória 2 (CDP 2) do Complexo Penitenciário da Papuda. De lá, Oswaldo Eustáquio foi levado ao Hospital de Base, referência em traumatologia de emergência no DF, onde fez os primeiros exames. Nesta terça, ele passou por uma ressonância no Hospital Universitário da UnB, segundo o advogado Ricardo Vasconcellos, que o representa.

Ricardo Vasconcellos, que esteve com Oswaldo Eustáquio após a queda, disse que a lesão foi na vértebra T-5 da coluna cervical. De acordo com o relato de Vasconcellos, Eustáquio disse que não estava conseguindo mexer as pernas, mas estava sentindo formigamento na região, o que poderia ser um bom sinal.

“Foi uma queda, que ele confirmou para mim. Ele disse que bateu a coluna e doeu demais e deu uns gritos e não lembra de mais nada. A dor foi tanta que ele desmaiou. Fora isso, eu confirmei no CDP 2 (Centro de Detenção Provisória, do Complexo Penitenciário da Papuda), que houve uma queda e ele ficou na cela desacordado e até acharem ele”, disse Vasconcellos.

Questionado sobre um suposto laudo médico que circula na internet descrevendo o paciente como paraplégico, o advogado disse que essa é uma possibilidade até agora não confirmada. “A confirmação só pode ser feita através da ressonância.”

Ainda segundo o advogado, o cliente estava com bom quadro de saúde e consciente e estável. Outra informação que constava nesse documento, a de que o paciente estava sem se alimentar por cinco dias, foi confirmada pelo advogado.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Segundo a assessoria, o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal deve publicar uma nota na noite desta terça-feira, 18, com informações sobre o estado de saúde do paciente.

Monitoramento

Eustáquio estava em prisão domiciliar até semana passada, quando foi novamente encarcerado, por ordem do ministro Alexandre de Moraes. O ministro, relator do inquérito dos atos antidemocráticos, observou que o investigado não estava cumprindo a prisão domiciliar.

O blogueiro compareceu, na última terça, 15, ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, para solicitar audiência à titular da pasta, ministra Damares Alves. Depois, foi à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos. Nenhum dos deslocamentos foi autorizado pela Justiça. Relatório de ocorrências realizado pelo Centro Integrado de Monitoração Eletrônica apontou ainda 17 ocorrências relacionadas ao monitoramento eletrônico do bolsonarista.

“Após sucessivas oportunidades concedidas ao investigado, ele continuou a insistir na prática dos mesmos atos que lhe foram anteriormente vedados por expressa determinação da Justiça, situação que revela a inutilidade das medidas cautelares impostas, bem como a própria ineficácia da prisão domiciliar, haja vista que Oswaldo Eustáquio Filho, ao invés de permanecer no interior da sua residência cumprindo o que lhe fora determinado, continuou circulando livremente além do limite permitido. Impõe-se, portanto, a decretação da prisão preventiva, haja vista que as medidas impostas não alcançaram o efeito disciplinar e pedagógico que eram esperados”, escreveu Alexandre em sua decisão.