Boulos rebate Covas: ‘radicalismo para mim é quem revira o lixo para comer’

“A cidade acompanhou, nós tínhamos 17 segundos na televisão contra quase 4 minutos do atual prefeito. Nós não tínhamos nem temos nem queremos apoio de máquinas do governo federal, do governo estadual e da Prefeitura”, afirmou.

“Tivemos nesse primeiro turno um resultado que surpreendeu muita gente”, completou e vislumbrou, no segundo turno, os 10 minutos por dia que ele e Covas teriam para expor suas propostas, além dos debates.

“São Paulo é a terceira cidade no mundo com mais mortes por coronavírus, mas tem hospitais fechados. A periferia está abandonada pelo PSDB. Eu não apareço na periferia de quatro em quatro anos para fazer promessas. As pessoas aqui não são estatísticas, são gente”, disse atacando a gestão de Covas, de quem rebateu sobre ser “radical”.

“Eu vi o Covas falar de radicalismo. Radicalismo, para mim, é gente virar lixo para poder comer, é o abandono do povo. Nós queremos e vamos inverter prioridades, tirar a periferia do abandono.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *