Covas sanciona reajuste do próprio salário, do vice-prefeito e de secretários

Em publicação no Diário Oficial do Município de São Paulo nesta quinta-feira, o prefeito da cidade, Bruno Covas (PSDB), sancionou o projeto de lei 173/18, que estabelece aumento de 46% do próprio salário, de R$ 24,1 mil para R$ 35,4 mil. A sanção do projeto também garante aumento de salário para o vice-prefeito, de R$ 21,7 mil para R$ 31,9 mil, e os secretários municipais, de R$ 19,3 mil e R$ 30,1 mil.

A lei entra em vigor em 1º de janeiro de 2022, após vencer, em 31 de dezembro de 2021, a trava a reajustes de servidores imposta pelo plano de socorro aos Estados e municípios em meio à pandemia de covid-19. Segundo a lei, as despesas serão pagas com dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.

Como é o teto do funcionalismo, o salário novo do prefeito pode gerar um efeito cascata nas contas do município, uma vez que agora a remuneração de outros servidores poderá ser reajustada até R$ 35,4 mil.