Francieli fala em ‘politização’ de vacinação ‘por meio do líder da nação’

A ex-coordenadora do Plano Nacional de Imunizações, Francieli Fantinato, atribuiu sua saída do cargo à politização da vacinação contra o novo coronavírus, apontando para o presidente Jair Bolsonaro. Desde o início da pandemia, o chefe do Planalto questionou a eficácia dos imunizantes e falou, por exemplo, que não compraria as doses produzidas na China.

“Não dá para colocar em dúvida a vacinação quanto ao meio efetivo para controle da pandemia”, disse a ex-coordenadora durante depoimento na CPI da Covid. “Quando os resultados apontam de forma favorável que aquilo pode trazer um resultado para a população, ter uma politização do assunto por meio do líder da nação que traz elementos que muitas vezes colocam em dúvida…”, afirmou Francieli, sendo interrompida em seguida.

“Qualquer pessoa que fale contrário à vacinação vai trazer dúvidas à população brasileira, então há necessidade de se ter comunicação única, seja de qualquer cidadão de qualquer escalão.”