Jornalista desiste de livro sobre pandemia bancado pelo governo do Ceará

O escritor e jornalista Lira Neto, autor das biografias de Getúlio Vargas e Padre Cícero, anunciou nesta quarta-feira, 10, que desistiu do projeto de livro que discutiria os efeitos e desdobramentos da covid-19 no Ceará. A obra receberia patrocínio de R$ 547 mil do governo do Estado, valor que corresponde aos custos da produção até a edição e impressão de dois mil exemplares.

Lira Neto se manifestou sobre a contratação ontem. O escritor, que há dois anos mora em Portugal, esclareceu que receberia cerca de 30% do valor total, ou R$ 135,6 mil, para fazer a pesquisa documental, entrevistas e o texto da obra. No final do dia, anunciou que deixaria o projeto.

“Quando fui convidado a assumir a autoria do trabalho, aceitei o encargo com entusiasmo e consciente da responsabilidade social que a tarefa envolvia. Afinal, perdi amigos queridos e tive familiares muito próximos internados pelos efeitos da doença”, explicou Lira Neto, em nota à imprensa.

“Contudo, diante de interpretações e ilações as mais diversas, publicadas na imprensa e repercutidas por canais de divulgação online – algumas delas levianas, que buscaram atingir-me o nome e a reputação -, decidi solicitar ao Governo do Estado do Ceará e à empresa Soter Designer o meu afastamento pessoal e profissional do projeto”, continuou.

Patrocinado pelo governo estadual, o livro Pandemia: a luta contra a covid-19 no Ceará tinha a previsão de ser finalizado em abril. No Diário Oficial do Estado, a obra foi justificada pela necessidade de demonstrar a “real condição da doença para a população, oferecendo informações confiáveis e embasadas em depoimentos de profissionais da saúde e pacientes que contraíram covid-19”. Cada exemplar custaria cerca de R$ 250 aos cofres públicos. As obras foram pensadas para distribuição gratuita em escolas, bibliotecas e órgãos públicos do Estado.

A pandemia do novo coronavírus no Ceará já matou mais de 10,6 mil pessoas. Os casos confirmados da doença ultrapassam a marca de 386 mil, segundo dados do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde.

Leia a nota de Lira Neto:

“A ideia de escrever e publicar um livro-reportagem sobre o enfrentamento à Covid-19 no Ceará partiu do pressuposto de que se faz necessário documentar, em perspectiva histórica, o drama enfrentado nos últimos meses pelo conjunto da sociedade, de forma dolorosamente trágica, a partir dos relatos e experiências vividas por gestores, profissionais de saúde, pacientes e familiares das milhares de vítimas afetadas pela epidemia.

Quando fui convidado a assumir a autoria do trabalho, aceitei o encargo com entusiasmo e consciente da responsabilidade social que a tarefa envolvia. Afinal, perdi amigos queridos e tive familiares muito próximos internados pelos efeitos da doença.

Contudo, diante de interpretações e ilações as mais diversas, publicadas na imprensa e repercutidas por canais de divulgação online – algumas delas levianas, que buscaram atingir-me o nome e a reputação -, decidi solicitar ao Governo do Estado do Ceará e à empresa Soter Designer o meu afastamento pessoal e profissional do projeto.

Esclareço que meu trabalho e o de minha equipe de repórteres e pesquisadores – que consistia na pesquisa e redação do texto – representaria cerca de 30% do valor orçado e celebrado em contrato entre o governo e a empresa acima mencionada, correspondendo o custo dos demais 70% a outros itens da produção gráfica e editorial do livro, sobre os quais eu não teria nenhum poder de decisão, ingerência ou responsabilidade, por estarem fora da alçada de minhas funções e competências como jornalista e escritor.

Por fim, reafirmo que, após décadas de profissão na imprensa e no mercado editorial, meu nome é o único patrimônio de que disponho.”

Lira Neto

10 de fevereiro de 2021.