Juiz nega dar ordem para Doria apagar post em que atribui ‘vídeo fake’ à vizinha

No primeiro capítulo da batalha judicial travada com a vizinha Alessandra Maluf, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), saiu ganhando. A Justiça negou baixar uma ordem para que o tucano remova das redes sociais a publicação em ela é citada nominalmente como autora do vídeo que atribuiu a João Doria Neto, o Jhonny, uma ‘festa com música ao vivo’ na noite da última sexta-feira, 5, quando o Estado estava prestes a voltar para a fase mais restritiva do plano de combate ao novo coronavírus.

“A publicação apontou decerto ao produtor do conteúdo e não contém qualquer expressão de baixo calão, adjetivo desairoso ou mesmo ameaça à integridade da autora. Não vislumbro, pois, elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo”, decidiu o juiz Marcelo Augusto de Oliveira, da 41ª Vara Cível de São Paulo.

O caso foi judicializado pelo governador que, depois de usar as redes sociais para desmentir a informação, decidiu formalizar uma queixa-crime contra os responsáveis pelo vídeo que espalhou a notícia. A gravação foi feita da casa da vizinha, que registrou a música alta no imóvel da frente no Jardim Europa, bairro nobre na zona sul da capital paulista, onde disse morar o filho mais velho de Doria.

“Filho do Doria fazendo festa. Está lotado aí dentro. Festa com som. Ali é a casa do Doria e aqui é o filho. As polícias todas lá para proteger ele e aqui o filho dando festa em plena pandemia. Muito bem. Com música ao vivo, tá? Muito bem. Parabéns. Ele fecha o País, mas o filho está dando uma festa aqui do lado da casa dele. Música ao vivo, legal, a vida continua para ele”, narra a voz feminina no vídeo e, ao fundo, se ouve o que parece uma banda.

Em uma primeira manifestação à Justiça, Alessandra Maluf confirmou que gravou o vídeo e reiterou que pretende comprovar que o imóvel pertence ao filho de Doria.

A assessoria do governo informou ao Estadão que a casa é alugada e Jhonny não é o morador. O blog apurou que, enquanto uma mulher tentava registrar a suposta festa, Doria chegou a ir até a rua, acompanhado por seguranças, para verificar a movimentação e acabou sendo fotografado no local. De acordo com o governo, ele ‘foi até lá pedir educadamente que abaixassem o som’.

“Foi solicitado à dona da casa que abaixasse o volume, e o pedido foi prontamente atendido por ela. Não houve portanto festa, música ao vivo e muito menos a prática de aglomeração na residência. O filho do governador sequer mora no local, nem estava em São Paulo nesta data”, informou o governo.

Com a repercussão do caso, a atriz e cantora Mariana Rios veio a público dizer que ela é a moradora da casa. Ela confirmou a versão do governador de que estava com mais três amigos escutando música e cantando em um karaokê quando Doria bateu na porta para esclarecer se havia uma festa no local.