Maia diz que ‘achar que deputado está à venda por emendas é antidemocrático’

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a criticar a atuação do governo na eleição da Mesa Diretora da Casa, marcada para 1º de fevereiro. O Estadão mostrou nesta sexta-feira, 11, que a Secretaria de Governo, do ministro Luís Eduardo Ramos, tem agido em defesa da eleição do deputado Arthur Lira (Progressistas-AL) para a presidência da Câmara. De lá, deputados saem com promessas de emendas parlamentares, algumas além daquelas a que já têm direito, e de cargos a preencher em seus redutos eleitorais.

“Achar que deputado está à venda por emendas é antidemocrático”, disse Maia durante participação no 19º Fórum Empresarial LIDE.

“Tenho certeza que a Câmara será muito maior do que isso e elegerá candidato independente”, disse Maia.

“Todas essas disputas políticas, inclusive sucessão no Congresso, podem nos levar a dificuldades que não temos hoje”, afirmou.

Maia afirmou ainda que o próprio governo obstruiu sua pauta nos últimos meses. Partidos da base barraram a realização das votações durante outubro devido a uma disputa que tinha como pano de fundo a eleição da Câmara.