Otto Alencar defende Aziz; Nilto Tatto sugere que militares se afastem do governo

O senador e membro da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid Otto Alencar (PSD-BA), defendeu o presidente do colegiado, Omar Aziz. PSD-AM, em publicação no Twitter. “Omar Aziz sempre respeitou e destacou o papel das Forças Armadas. Creio que foi mal interpretado. Entre nós, questionamos muitas vezes pq o general #Pazuello não nominou os que queriam Pixuleco? Se assim procedesse, seria patriótico, salvaria a República e mereceria medalha.”

Na publicação, Otto Alencar se referiu à fala do presidente da CPI durante sessão desta quarta-feira (7), sobre a atuação dos militares no Ministério da Saúde. À comissão, Aziz afirmou que “há muitos anos a gente não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua do governo”. Em nota assinada pelo ministro da Defesa, Walter Braga Neto, e pelos comandantes das Forças Armadas, os líderes criticam Aziz classificando sua declaração como “grave, infundada e irresponsável”.

Afastamento do governo

Outro parlamentar que se manifestou pelo Twitter foi o deputado federal Nilto Tatto (PT-SP). “Convido o general Braga Neto a repensar o papel das Forças Armadas. O Exército, A Marinha e a Aeronáutica devem cumprir papel político e apoiar um governo autoritário ou um papel estratégico, na defesa do Estado soberano? Os militares deveriam honrosamente se afastar do governo.”