Coluna da ADI-PR
Aumento das cirurgias
crédito: AEN/Divulgação
foto Ratinho Junior e Beto Preto (Foto: crédito: AEN/Divulgação)

A reestruturação do Hospital de Reabilitação permitiu o aumento das cirurgias a pessoas com dificuldades motoras. Em três meses, o aumento foi de 356,7%. Antes, eram 37 cirurgias em média, em setembro foram realizadas 169 e a expectativa é de alcançar 400 cirurgias por mês até o fim do ano, zerando a fila de espera de sete mil pessoas. A unidade compõe o Complexo Hospitalar do Trabalhador e atendimento é feito exclusivamente pelo SUS.

Leitos de UTI

O Hospital de Reabilitação, construído em Curitiba há onze anos, funcionava com capacidade limitada. Em julho, ganhou mais 70 leitos e nesta semana o governador Ratinho Junior entregou 10 leitos de UTI para atendimento de alta complexidade como neurocirurgias e cirurgias ortopédicas. “Vamos abrir vagas no ambulatório para todo o Paraná no quesito reabilitação nível 3, o mais elaborado da área da saúde”, afirmou o secretário Beto Preto (Saúde).

Reabilitação

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou a senadores que o governo quer “reabilitar a classe política” e que o ideal seria ter “menos dinheiro na mão de ministro e mais na base”. O dinheiro viria do novo pacto federativo e com a desvinculação de receitas. Só assim e com as reformas, Guedes disse que conseguirá partilhar os recursos com parlamentares e fortalecer o Congresso.

Dia do Professor

Em comemoração ao Dia do Professor, o Sindicato das Escolas Particulares realiza em 15 de outubro uma série de eventos nas cidades de Curitiba, Guarapuava, Pato Branco e Foz do Iguaçu. Estão convidados professores e educadores da rede pública e privada. Em Curitiba, o evento será no Teatro Guaíra, com apresentação de música, balé e a palestra “Como Ensinar Valores, Estimular Inteligências e Discutir-se Emoções”, com o maior especialista do Brasil em inteligência e cognição, Celso Antunes.

Palestras

Em Guarapuava e Pato Branco acontece o espetáculo “Meu Querido Professor”. E, em Foz do Iguaçu, o especialista Marcos Meier ministra a palestra “Além da Sala de Aula”. Os professores devem retirar o convite na sede do Sinepe/PR em Curitiba ou se inscrever no www.sinepepr.org.br.

Homens fortes

Os secretários Guto Silva (Casa Civil) e Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) já considerados homens fortes do governo Ratinho Junior. Os dois, hoje e amanhã (quinta-feira, 3 e sexta-feira, 4) se reúnem com os prefeitos da Amunorpi em Joaquim Távora e da Amunop em Leópolis. A eleição de 2022 começa a ser desenhada no Palácio Iguaçu.

Atendimento básico

O deputado Michele Caputo (PSDB) apresentou projeto de lei que prevê a criação de política para qualificar a atenção primária à saúde com incentivos à melhoria do atendimento básico nas cidades. A iniciativa fortalece o trabalho nas unidades e postos de saúde, a base do SUS. Atualmente, um dos maiores desafios das prefeituras tem sido o custeio das ações e serviços de saúde. 

Complemento

“O Estado tem o dever de atuar de forma complementar, auxiliando os municípios nesta missão. Além do repasse de recursos de custeio, a Secretaria de Saúde pode contribuir com a capacitação das equipes e investimentos em obras e equipamentos”, disse Michele Caputo.

Tarifa Zero

A Assembleia Legislativa iniciou a coleta de assinatura ao projeto de iniciativa popular que assegura o acesso gratuito ao transporte coletivo urbano em todo o país. No país, são 39 milhões de usuários, enquanto 37 milhões estão excluídos do sistema devido aos altos valores das tarifas. “O transporte público demonstra uma profunda desigualdade social no país. Num universo de 105 milhões de brasileiros considerados economicamente ativos, o transporte público atende apenas 37% dos trabalhadores. A maioria da população não tem direito ao transporte de qualidade”, analisou o deputado Romanelli (PSB).

Troco propina

"Isso é troco da propina", disse um motorista ao ser entrevistado sobre a redução em média de 30% na tarifa cobrada em seis praças de pedágio na BR-277. A redução vale por um ano.

Cigarros ilegais

Pesquisa do Ibope aponta que 77% de todos os cigarros que circulam no Paraná são contrabandeados do Paraguai, o que vai movimentar R$ 1,3 bilhão apenas neste ano. Se os cigarros ilegais fossem convertidos em produtos legais seriam gerados R$ 624 milhões apenas em ICMS.

Argentina pobre

A pobreza na Argentina aumentou de 32% para 35,4% no primeiro semestre, o nível mais alto desde o colapso da economia em 2001, informou o Instituto Nacional de Estatística e Censo. Mais de 10 milhões de argentinos, mais de um terço vive nos 31 grandes centros urbanos do país.

Da Redação ADI-PR Curitiba

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.