Editorial
Cinco longos meses

A mais recente Pesquisa Industrial Anual (PIA), divulgada nesta quinta-feira (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o setor encolheu em faturamento, número de empresas e pessoal ocupado. O dado é ainda mais preocupante quando outro estudo mostra que, em média, o brasileiro precisa trabalhar por pelo menos cinco meses para conseguir pagar todos os impostos e taxas previstos. A conta é simples e não fechará nunca, afinal, há menos postos de trabalho nas indústrias, que geram menos imposto e produzem menos, reduzindo consequentemente a compra, fechando empregos no comércio, que com menos impostos gerados pressiona ainda mais as contas públicas cujas gestões ficam de mãos atadas pelos benefícios estabelecidos em suas diversas instâncias.

Daí a insistência na Reforma da Previdência que deveria ser apenas o pontapé para outras reformas necessárias a fim de evitar este cenário nada animador da economia brasileira. Ora, é preciso reconhecer que ao cidadão comum cinco meses de trabalho apenas para pagar conta é exagerado até mais para um país acostumado a praticamente tudo quando se trata de cobrar impostos. É caso de extorsão! Um crime não apenas contra o bolso do cidadão, mas contra a própria sociedade, contra as famílias que diariamente percebem na hora de fazer suas mais simples compras o quanto perderam nos últimos anos.

Não precisa ser um gênio matemático, tampouco doutor em economia para sentir a diferença entre a inflação oficial e aquela praticada no cotidiano de quem precisa sobreviver com salários cada dia mais achatados, não apenas pelo exagero de impostos, mas também pela própria concorrência que vem sendo criada com o desemprego em alta. O ‘leilão’ para ver quem trabalha mais por menos é comum em muitos setores, a maioria, infelizmente. Há desde semianalfabetos a gente com três, quatro ‘canudos’ em mãos suplicando por uma chance de voltar ao mercado de trabalho apenas para sobreviver, porque pensar em investimentos, compras ou sonhos mais altos se torna exercício de ilusionismo quando se tem conhecimento de pesquisas como as citadas anteriormente e que demonstram como cinco meses demoram para passar...