Coluna do Editor
Coluna do Editor 03/06/19

Conselho de Ética

Quero acompanhar muito de perto qual será o comportamento do Conselho de Ética dentro da Câmara de Toledo em função das declarações da vereadora Marli do Esporte (PCdoB) sobre o envolvimento de outro vereador nas supostas acusações sobre ameaças de morte contra ela e também à dirigente sindical Marlene da Silva.

 

Bagunça geral

Até porque, quem acompanha mais de perto os debates dentro do Legislativo, tem a impressão que a bagunça é geral e cada um fala o que bem pensa sem medir as consequências.

 

Livro

O deputado estadual Homero Marquese está ampliando o Clube de Leitura Maria do Ingá, inicialmente com edições de sucesso em Maringá, e agora extensivo ao Paraná. A próxima edição será feita na Biblioteca Pública do Paraná, em Curitiba, no próximo dia 24, com a turma de formação de docentes do Instituto de Educação do Paraná sobre o livro Casa de Pensão, de Aluísio Azevedo. O evento é gratuito e aberto ao público. Mais informações através do telefone (0xx41) 3350-4397 ou pelo e-mail: [email protected]

 

Vitória dos municípios

O deputado estadual Marcel Micheletto, avaliou como positiva a aprovação do projeto de lei que tratava da assinatura de contratos para projetos e obras de infraestrutura, equipamentos e serviços. O projeto do Poder Executivo tramitava em regime de urgência e modificou as normas para execução do sistema das diretrizes e bases do planejamento e desenvolvimento estadual, nos termos do art. 141, da constituição estadual.

 

Regras

Em síntese, a partir de agora o Governo do Estado somente firmará convênios de financiamento para projetos e obras de infraestrutura, equipamentos e serviços com municípios que se enquadrem em um dos seguintes requisitos: tenham Plano Diretor Municipal vigente e atualizado, aprovado pela Câmara de Vereadores; tenham contratado serviços de consultoria para a revisão do Plano Diretor Municipal que deve ser aprovado pela Câmara de Vereadores em três anos, caso a Lei municipal que o aprovou tenha mais de dez anos; tenham nomeado e designado equipe técnica para revisão do Plano Diretor Municipal que deve ser atualizado e aprovado pela Câmara de Vereadores em três anos, caso a Lei que o aprovou tenha mais de dez anos.

 

Desburocratização

Micheletto qualificou como um avanço a desburocratização, pois a nova legislação permite aos municípios um prazo maior para a adequação. “A grande maioria dos municípios paranaenses não tinha, ou estava adequando seu Plano Diretor e isso os impedia de ter acesso a recursos do Estado, portanto com a sanção da lei não desobrigamos os municípios a apresentarem o Plano Diretor, apenas dilatamos o prazo para que continuem buscando recursos junto ao Estado para obras importantes obras”, disse o deputado.

 

Casamento Coletivo

A líder do Governo na Câmara Janice Salvador (PSDB) elogiou a organização do Casamento Coletivo, que realizou mais uma edição no último sábado (25) no Centro Cultural Ondy Hélio Niederauer e tem mais uma neste 1º de junho. Segundo a vereadora, a cerimônia ajuda no fortalecimento da família e é o reconhecimento da importância que o casamento deve ter.

 

Câmeras

Marcos Zanetti (PDT) retomou o tema das câmeras de segurança. Para ele, que repercutiu reportagem do Jornal do Oeste, não se pode pensar num novo sistema de vigilância sem antes arrumar as que já estão instaladas.

 

Espíritos

Durante a prestação de contas relativa ao primeiro quadrimestre do ano, esta semana na Câmara Municipal, o prefeito Lucio de Marchi (PP) recorreu à Bíblia para tentar explicar o que acontece em Toledo com tantos discursos de ódio. Para o prefeito já está escrito que os “espíritos do mal” retornarão.

Em nota os prefeitos que integram a Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná) manifestou descontentamento pelas declarações do diretor do PNI (Parque Nacional do Iguaçu), Ivan Carlos Baptiston, que tornou pública posição contrária à reabertura da “Estrada do Colono”.

 

Imposição

Na nota, os prefeitos citam preconceito, abuso e discriminação ao povo do Paraná, na fala do diretor. "Por óbvio, respeitamos a opinião de qualquer pessoa. Mas é impossível aceitar que funcionário público federal venha 'impor' o que é melhor para os nossos municípios e para a nossa gente", cita o documento.

 

História

A entidade defende ainda sua posição histórica em relação à luta pela reabertura da estrada-ecológica e sugere ao servidor público que leia a Carta Aberta aos Senadores da República, elaborada pela Amop, documento que defende a preservação ambiental e a soberania nacional. "Nós sabemos que a nossa estrada ecológica trará somente benefícios", complementa.