Coluna do Editor
Coluna do Editor 09/07/19

Lixo

Leitor

“Está é situação da Rua Protásio Alves, fundos da Unipar. [15:03, 5/7/2019] Ortega: Todo mês a Prefeitura, vai lá e tira o entulho, que algumas pessoas irresponsável, descarta seus móveis usados. Alguns dias depois está tudo igual”. Esta foi a mensagem recebida por um leitor que está indignado com a falta de educação da população. É como sempre digo: depois não adianta ficar colocando a culpa na classe política quando a sociedade inteira comete erros básicos em termos de cidadania.

 

Fogos

Recebi também mensagem sobre a questão dos fogos de artifício: “Márcio, tudo bem? Li vossas recentes considerações na Coluna do Editor sobre a proibição de fogos de artifício ruidosos e a reportagem sobre o pedido de revogação da lei municipal. Gostaria de lembrá-lo - talvez até já seja de seu conhecimento - da recente decisão do Min. Alexandre de Morais em que foi restabelecida a eficácia da lei paulistana que proibia fogos de artifício ruidosos na cidade de São Paulo. A lei em questão é muito semelhante à lei de Toledo.

Na decisão, o Ministro concluiu que a lei municipal, ao proibir o uso de fogos de artifício de efeito sonoro ruidoso no Município de São Paulo, parece ter pretendido promover padrão mais elevado de proteção à saúde e ao meio ambiente, sendo editada dentro de limite razoáveis do regular exercício de competência legislativa pelo Município de São Paulo; devendo, nesse momento, ser privilegiado a presunção de constitucionalidade das leis”.

 

Apoio

“Cabe destacar que a Assobrapi, que está apoiando a revogação da Lei em Toledo, também é parte autora da ADPF em desfavor da lei paulistana.

Sobre o argumento econômico, de acordo com o artigo 170 da CF, um dos princípios da atividade econômica em nosso país é a proteção do meio ambiente. Portanto, auferir lucro não é motivo suficiente para licenciarmos atividades prejudiciais ao meio ambiente. Estou lhe enviando estas informações, com o maior respeito e consideração, somente para lembrá-lo destes detalhes importantes para a discussão. Cordialmente, Maigel Damiati Dreyer”.

 

Base irritada

Quem acompanha mais de perto as sessões ordinárias na Câmara Municipal tem percebido uma profunda irritação por parte de uma boa parcela dos vereadores da base de sustentação com secretários e diretores da Prefeitura de Toledo.

 

Desrespeito

Ouvi de um vereador a seguinte frase: “Hoje é melhor ser diretor que vereador”. Alusão à relação entre os poderes.

 

Saiu

A irritação chegou a tal ponto que outro vereador saiu do grupo de WhatsApp há alguns dias.

 

Balanço

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) irá divulgar na manhã desta terça-feira (9), às 8h, o balanço de acidentes atendidos ao longo do primeiro semestre de 2019 no Paraná.

 

PSS

Candidatos interessados em participar do processo seletivo simplificado (PSS) pela Prefeitura de Toledo podem se inscrever, a partir do dia 15 de julho até o dia 19, pelo site oficial da Prefeitura de Toledo. Foram abertas as inscrições para os cargos de Enfermeiro I PSS; Enfermeiro T8 – ESF PSS; Farmacêutico - Bioquímico I PSS; Médico T4 – Clínico Geral PSS; Médico T4 – Pediatra PSS; Odontólogo I PSS e Odontólogo ESF – ESB I PSS.

 

Seleção

A inscrição do candidato será somente mediante o preenchimento de Requerimento de Inscrição, disponível no sítio www.toledo.pr.gov.br e protocolizado no setor de Protocolo da Prefeitura de Toledo, na rua Raimundo Leonardi, 1.586, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h15min às 11h 45 e das 13h30 às 17h, não será cobrada taxa de inscrição. A seleção dos candidatos será realizada através de Prova de Títulos e Avaliação curricular, de caráter classificatório e eliminatório conforme o edital.

 

Décimo antecipado

Por falar na Prefeitura de Toledo, os servidores municipais deverão receber a primeira parcela do 13º salário no dia 31 de julho, junto com o salário do mês. A segunda parcela será paga no final de novembro, mantendo a tradição de antecipar parte do 13º.

 

Injeção

Segundo o prefeito Lucio de Marchi, a medida é benéfica não apenas para os servidores, mas para a economia como um todo pela injeção de recursos consideráveis numa época do ano fria não apenas na temperatura, mas em vendas no comércio também.