Editorial
Liderança de uma década

Esta semana foi divulgado o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do Paraná, que atingiu R$ 89,6 bilhões em 2018, correspondente ao faturamento bruto dos produtores com a comercialização da safra 2017/18. Mais uma vez região com maior participação foi a Oeste, com 23%, e Toledo segue sendo o município campeão de produção com VBP total de R$ 2,2 bilhões, conservando a primeira colocação há mais de 10 anos. Castro aparece em segundo lugar com R$ 1,57 bilhão; e Cascavel, R$ 1,53 bilhão de faturamento, em terceiro.

Essa liderança de uma década foi conquistada graças aos investimentos feitos pelos produtores, empresas e cooperativas no sentido de estabelecer uma verdadeira indústria no setor do agronegócio.

Grãos, aves e suínos dominam o cenário, permeado por uma bacia leiteira próspera e por iniciativas do setor público em diversificar a produção o máximo possível, explorando a riqueza de um solo inigualável. Daí o surgimento de ações na área de fruticultura, na produção de ovinos e caprinos, bem como o surgimento de uma nova fonte de renda com a exploração de água mineral. O mais recente ingrediente desta receita variada é a iniciativa do Biopark em estabelecer em Toledo uma produção de queijos finos, a fim de aproveitar a quantidade – e a qualidade – do leite aqui produzido.

E a liderança de Toledo se reflete, claro, na qualidade de vida de sua gente, pois de nada adiantaria ter números tão positivos se a cidade não recebesse de volta aquilo que produz. Espaços públicos adequados, infraestrutura capaz de atender às necessidades e ao alcance de todos, iniciativa privada comprometida com a eficiência, poder público atento aos anseios de quem produz e uma parceria estabelecida através do diálogo e do respeito contribuem para que Toledo não apenas se destaque no campo, mas em termos urbanos e com ideias inovadoras, como está acontecendo no setor da coleta do lixo e que em breve poderá colocar a cidade num patamar muito acima da média quando comparada a outras cidades do país.

Liderança de uma década madura e disposta a se manter por muitos anos ainda porque existe uma responsabilidade com aquilo que se produz e por onde se produz.