Mauro Picini
Mauro Picini Sociedade + Saúde 02/10/19

Uopeccan realiza bazar com mercadorias apreendidas pela Receita Federal

Produtos estarão à venda nos dias 02,03 e 04 de outubro das 9h às 17h no auditório do Núcleo Solidário da Uopeccan.

O Hospital do Câncer Uopeccan, de Cascavel, promove o bazar com mercadorias apreendidas pela receita federal, os produtos estarão disponíveis para compra no auditório do núcleo solidário da Uopeccan, que fica na rua Potiguaras, 880 no Santo Onofre.

Para melhor organização, será distribuído uma única senha por PF (pessoa física), e, o limite de compra é de R$700 por CPF de pessoa maior de 18 anos. Caso o comprador adquira um produto que ultrapasse o valor da compra, o mesmo poderá levar somente o item superior a compra, além disso, há um limite máximo por pessoa, sendo no máximo três unidades de cada item.

Entre os itens estão, brinquedos, perfumes, cosméticos, roupas, tapetes, eletrônicos, com preços acessíveis.

Toda a renda arrecada será destinado para a manutenção do Complexo Hospitalar Uopeccan de Cascavel e Umuarama. Para mais informações (45) 2101-7002 / 2101-7124

 

Biopark avança e consolida ações em seu terceiro ano

Biopark concretiza parcerias nacionais e internacionais para o desenvolvimento regional

Luiz Donaduzzi - Presidente do Biopark

O Biopark – Parque Científico e Tecnológico de Biociências, empreendimento dos farmacêuticos Carmen e Luiz Donaduzzi, completa três anos no dia 22 de setembro. O casal, que fundou e consolidou a indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi como a maior produtora de doses de medicamentos genéricos do Brasil, iniciou os investimentos para a criação do Parque após mais de 25 anos de experiência em gestão, produção industrial, gestão de pessoas, entre outras expertises.

“Após profissionalizarmos a gestão da Prati, e se aproximando a época da nossa aposentadoria, sentimos que não poderíamos parar. Sempre acreditamos no poder transformador da educação e do empreendedorismo como motores do desenvolvimento”, destaca Luiz Donaduzzi, Presidente do Biopark.

Fundado em 22 de setembro de 2016, o Biopark consolida seu intuito de transformar a região Oeste do Paraná em um polo de biotecnologia e de tecnologia da informação. A área de mais de 5 milhões de metros quadrados está dividida nos setores industriais, educacionais, residenciais e de lazer. As ações do Parque estão baseadas em promover inovação tecnológica, gerar produtos de qualidade e de maneira sustentável, fortalecer o desenvolvimento industrial, consolidar a geração de empregos de alto valor agregado e criar um ambiente acolhedor para viver.

A experiência dos fundadores é aplicada na gestão. “Nosso intuito, além de criar um parque tecnológico, sempre foi fomentar inovação, abrir oportunidades para novos negócios e estimular a geração de empregos, principalmente os de alto valor agregado. O conhecimento que adquirimos ao longo de nossa trajetória empresarial aplicamos no Biopark, compartilhando com os novos empreendedores aquilo que ‘apanhamos’ para aprender”, frisa Donaduzzi.

Educação - A educação foi a área precursora do Biopark e hoje avança rapidamente com parcerias nacionais e internacionais. O Parque é o único no Brasil a contar com três instituições federais de ensino. A primeira que chegou foi a Universidade Federal do Paraná (UFPR), o terreno e a construção da instituição foram doados pelo casal Donaduzzi – um investimento de cerca de R$ 28 milhões. O prédio foi inaugurado em 2018 e hoje abriga a Faculdade de Medicina com mais de 200 alunos.

Em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) funciona dentro do Biopark um Laboratório de Manufatura Aditiva e um Mestrado na área de Biociências. Com o Instituto Federal do Paraná (IFPR) é desenvolvido um Curso Técnico em Desenvolvimento de Sistemas, que conta também com a parceria de empresas privadas como a Prati-Donaduzzi, Junsoft e Maxicon. Ainda com o IFPR foi anunciada a instalação de um Centro de Referência Educacional, uma extensão do Campus de Assis Chateaubriand.

Mas o Biopark também possui projetos educacionais próprios. Por meio do Centro de Ensino Profissional em Biociências (CEPBio) e em parceria com a Uniamérica, de Foz do Iguaçu, oferece cursos técnicos, de graduação e capacitações em diversas áreas. Um destaque especial para o Clube de Ciências, projeto que realiza a iniciação científica de crianças através de atividades lúdicas com conteúdo preparado para facilitar a assimilação dos temas.

“Aplicamos a metodologia ativa de ensino de maneira radical. É uma nova forma de ensino, diferente desde o processo seletivo. Está funcionando, estamos mantendo os alunos que entram e produzindo resultados com excelência. Para nós, a educação deve cumprir o papel de oportunizar uma mudança de patamar para as pessoas – tanto em desenvolvimento intelectual e social, quanto com melhores empregos e condições de vida”, acrescenta Donaduzzi.

 

De biomateriais a queijos finos - Em Pesquisa e Desenvolvimento o Biopark atua em diversas frentes, como a de biomateriais – área em que investe para a instalação de um laboratório e linha de pesquisa em parceria com a Université Laval, do Quebec (Canadá), o Instituto Erasto Gaertner, de Curitiba, além de outros parceiros.

Já está em operação o laboratório de Manufatura Aditiva que possui como foco a área da saúde através da produção de próteses e órteses em impressoras 3D. Além disso, foi finalizada a instalação de uma área dedicada para pesquisas no segmento de Nutracêuticos - em parceria com o Instituto de Nutrição e Alimentos Funcionais (INAF), instituição também ligada à Université Laval. Os estudos focam no camu-camu, uma fruta da Amazônia rica em compostos bioativos com propriedades benéficas à saúde

Em busca de incentivar o desenvolvimento regional, o Biopark mantém um laboratório de pesquisa na área de Queijos Finos e apoia a criação da Associação de Produtores de Queijos Finos do Oeste do Paraná com o objetivo de estruturar uma cadeia de produção de queijos de alto padrão. “Com nossa equipe estamos trabalhando para oferecer o suporte necessário para que os pequenos e médios produtores tenham produtos com maior valor agregado”, frisa o empreendedor.

 

Novos negócios - Pioneiro no Brasil no modelo on demand side, o Biopark diferencia-se ao incentivar o desenvolvimento de projetos que atendem às reais necessidades sociais, sejam elas advindas das empresas ou da própria população, em forma de um produto ou serviço. “Buscamos uma sinergia entre instituições de ensino, laboratórios de pesquisa e negócios, é a partir dela que teremos resultados concretos do que é estudado, pesquisado e produzido”, complementa Donaduzzi.

Atualmente o Parque conta com treze empresas instaladas. Uma delas é a Maxicon, referência nacional no desenvolvimento de softwares de gestão, especialmente na área do agronegócio. Segundo Anaide Holzbach, Diretora Administrativa Financeira, a expectativa é que o ecossistema criado favoreça o desenvolvimento de atividades da empresa. “Temos plena convicção de que o Biopark vai transformar a realidade da nossa cidade e região. A tecnologia é uma atividade transversal a todos os negócios e sua utilização permite alavancar as empresas para novos patamares. Nossa expectativa no Biopark é utilizar o ecossistema criado entre empresas e academia, fortalecendo a pesquisa e o desenvolvimento para novos negócios, com a utilização de Inteligência Artificial, Big Data e Automação”, revela.

Anaide ainda reforça que o reflexo das ações do Biopark gera ganhos para toda a região. “O Biopark vai permitir a geração de novos negócios, impulsionar soluções de tecnologia inovadoras, retendo grande parte do capital intelectual formado na nossa região, além de atrair profissionais do Brasil todo e até do exterior. É importante reforçar que se tratam de atividades que não poluem, não deixam resíduos e geram produtos e serviços de alto valor agregado”.

O Biopark oferece diversos benefícios para a instalação de startups que vão desde a estrutura física até mentorias. Além disso, o Parque estabeleceu parceria com a Garantioeste – Sociedade Garantidora de Crédito que vai beneficiar as empresas que precisarem de aportes financeiros. Para indústrias e empresas consolidadas, o Biopark também possui benefícios para instalação, entre eles isenções fiscais.

Recentemente o Biopark anunciou a instalação de um Complexo Hospitalar e de Saúde do Grupo Sempre Vida. Serão 164 leitos, incluindo UTI adulto e neopediatria, atendimento a queimados e um centro de diagnóstico por imagem completo e de tecnologia avançada. Mais de 400 colaboradores atuarão já no primeiro ano de funcionamento.

O Governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Jr., esteve presente no anúncio e na oportunidade enfatizou a importância dos esforços do Biopark. “O nosso Estado vive um ótimo momento, mas isso não é só mérito do Governo, mas também é dos empresários, que são responsáveis pelo desenvolvimento do Estado. O Biopark é um dos projetos mais inovadores e ambiciosos do País”.

No momento são avaliadas propostas para a instalação de empreendimentos como hotel, posto de gasolina e um shopping center. “Queremos promover um ambiente para as pessoas trabalharem e viverem com qualidade de vida, para isso, precisamos atrair esses investimentos”, completa Donaduzzi.

Cerimônia de anúncio de instalação do Complexo Hospitalar e de Saúde Sempre Vida

 

Palestra sobre “Ansiedade e Depressão” abriu atividades alusivas ao Setembro Amarelo na Prati-Donaduzzi

Uma palestra abordando duas das doenças que mais afastam pessoas em seus postos de trabalho - “Ansiedade e Depressão” - abriu as atividades alusivas ao Setembro Amarelo na Prati-Donaduzzi, nessa segunda-feira (16). Cerca de 80 colaboradores participaram do bate-papo com o psicólogo, Rodrigo Bonetti. Até quarta-feira (18), serão discutidos temas como valorização da vida, amor próprio e autoestima.

É a primeira vez que a farmacêutica promove atividades alusivas ao Mês de Prevenção ao Suicídio. Segundo a supervisora de Desenvolvimento Humano e Organizacional (DHO), Aline Gorris, a empresa decidiu desenvolver a ação pelo elevado número de pessoas sendo afastadas por dificuldades emocionais.

 “Falar sobre depressão, ansiedade e outras doenças ligadas ao emocional ainda é um tabu. Decidimos falar. Mostrar, inclusive, que há uma rede de apoio na empresa e na cidade, preparada para atendê-los”, disse Aline.

Hoje, há 11 milhões de brasileiros com depressão no país.

 

Depressão nem é tudo de ruim - Segundo o psicólogo, o diagnóstico de uma depressão ou ansiedade pode ser visto como uma nova oportunidade. Um chamado para a ação. Que a pessoa precisa mudar o modo como está pensando. Que pode iniciar uma ação física para controlar uma área da vida.

No entendimento de Bonetti, é um momento precioso, pois todo ser humano vive momentos de ansiedade e tristeza, mas é visto como comum. Quando se é diagnosticado com a patologia, é a vida dando uma justificativa plausível para reformular suas atitudes. Para parar e cuidar do corpo e da mente. “No dia a dia a sociedade não tem justificativa. A vida está um ‘saco’, mas você precisa continuar. Quando se é diagnosticado com ansiedade e depressão, a pessoa pode parar, se olhar, e rever o que pode mudar. Ao invés de ser um problema, pode ser uma possibilidade”, explicou. Para o psicólogo, o importante desta situação é cuidar para estar cercado de pessoas preparadas para assisti-la. Ao invés de se fechar, buscar ajuda. “O ideal é trazer o mundo para mais perto de mim, ao invés de me afastar. Estar perto de profissionais capazes de me auxiliar”, disse.

Como identificar - Durante a palestra, Bonetti colocou a plateia para participar. Ele aplicou a Escala Dass, um questionário composto por 21 questões que ajuda a identificar como estão as emoções. Se o resultado for superior a 30 pontos, mostra a necessidade de buscar ajuda. Para Fabiana Santos Delava, do setor de Recrutamento e Seleção, foi uma ótima experiência. “É importante cuidar da saúde mental. É ela que nos governa. Se a mente está bem, o corpo reage melhor. A inciativa da Prati é louvável”, disse.

Durante a palestra, Bonetti colocou a plateia para participar.

 

Ação alerta para a conscientização da Esclerose Múltipla

No dia 30 de agosto comemorou-se o Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla (EM). Diante da necessidade de ampliar o debate sobre a doença e fazer com que cada vez mais pessoas saibam o que é, como diagnosticar, tratar e viver com EM, a empresa paranaense de água mineral Ouro Fino irá apoiar a 5ª edição do “Pedale Por Uma Causa” nas cidades de Curitiba e Porto Alegre.

Realizado pela Associação Amigos Múltiplos pela Esclerose, a “Pedale” faz parte do rol de ações do Agosto Laranja, dedicação à conscientização sobre a doença.

“É nosso papel social atuar em prol da nossa comunidade. Ter a oportunidade de contribuir para alertar e orientar as pessoas sobre a Esclerose Múltipla é extremamente gratificante para todos nós da Ouro Fino”, afirma a coordenadora de marketing da Ouro Fino, Jaqueline Kolberg.

O Pedale Por Uma Causa será realizado em Curitiba no dia 17 de agosto (no Velódromo da cidade) e em Porto Alegre, no dia 25. O evento também acontece em outras 16 cidades. As inscrições podem ser feitas neste link: http://bit.ly/Pedale2019.

Na capital paranaense são esperadas cerca de 300 pessoas. Será a primeira vez que o “Pedale” ocorre no Paraná. “Pretendemos impactar um público total de 200 mil pessoas mundo afora via mídias eletrônicas além, é claro, da visibilidade local devido a massiva campanha e grande exposição provocada”, afirma Luiz Geraldo Corrêa Brand do Carmo, um dos coordenadores do evento em Curitiba. 

Irão participar portadores ou não de Esclerose Múltipla, além de cadeirantes, caminhantes e corredores que percorrerão as pistas por cerca de 5 km a 10 km. Os participantes também são convidados a doar um quilo de alimento. Os itens arrecadados na ocasião serão encaminhados à Instituição Precavida.

 

A doença - A Esclerose Múltipla é uma doença autoimune, do sistema nervoso central e que mais acomete jovens adultos no mundo inteiro. Não se sabe o que causa e ainda não há cura para ela, mas já existem diversos tratamentos eficazes. Dentre seus principais sintomas estão: fadiga, problemas de visão (diplopia, neurite óptica, embaçamento), problemas motores (perda de força ou função; perda de equilíbrio), alterações sensoriais (formigamentos, sensação de queimação). A especialidade médica que diagnostica e trata a doença é a neurologia.

“Temos que falar, ensinar, informar, conscientizar sobre a esclerose múltipla. Os sintomas se confundem com outras doenças, falseando seu diagnóstico, e perdendo-se esta oportunidade para início do tratamento que pode retardar o agravamento da patologia”, afirma Geraldo, um dos coordenadores do evento que acontecerá em Curitiba.

 

Doença Celíaca: o que é, sintomas e o setembro amarelo!

Nanci Marafon

Doença Celíaca (DC):doença crônica do intestino delgado, de caráter autoimune, desencadeada pela exposição ao glúten. Glúten é uma proteína naturalmente presente no trigo, centeio e cevada, e em muitos outros cereais por contaminação cruzada. Está presente ainda na maioria dos produtos industrializados, desde alimentos a cosméticos, e até em medicamentos.

A doença é desencadeada em indivíduos com pré disposição genética (haplótipos HLA-DQ2 e HLA-DQ8), o que pode ser verificado em exame de sangue. Se confirmada a pré disposição, exames de sangue de anticorpos anti-transglutaminase tecidular (ATT) e anti-endomísio (AEE) são altamente precisos e confiáveis. Mas, para confirmar finalmente a doença, é necessária uma endoscopia com coleta de 4 a 6 fragmentos de amostra de tecido do intestino delgado, as quais deverão ser encaminhadas para biópsia. É importante na biópsia solicitar também a classificação de Marsh que é uma avaliação microscópica do estado da mucosa intestinal que leva em conta o grau de atrofia e a presença de células inflamatórias. Essa avaliação vai de 0 a 3(a, b, c) onde 0 é considerada mucosa normal e 3c a atrofia total.

A DC apresenta muitos sintomas e é importante investigar caso tenha algum, pois o não tratamento da doença pode acarretar em outros e sérios problemas de saúde.

Alguns dos sintomas mais comuns da DC são: Falta de apetite, Anemia, Emagrecimento ou Obesidade, Diarréia ou Constipação, Prisão de ventre, Dor abdominal, Distenção abdominal (barriga inchada), Atraso no crescimento, Aftas de repetição, Osteoporose, Osteopenia, Artrites, Hipoplasia do esmalte dentário, Irregularidades no ciclo menstrual, Infertilidade/abortos, Elevação das enzimas hepáticas sem causa aparente, Humor alterado, irritabilidade, Fraqueza, Cansaço.

Esses são alguns dos sintomas manifestados nas formas clássica e não clássica da doença. Vale lembrar que há uma forma assintomática, e que esta pode desencadear outros problemas de saúde. E há também a Dermatite Herpetiforme, que é a manifestação da DC na pele, apresentando lesões bolhosas.

O único tratamento disponível para a doença Celíaca é uma alimentação livre de glúten por toda a vida! É fundamental o controle alimentar bem como evitar a contaminação pois trata-se de uma doença autoimune.

Ao diagnosticar a DC é importante também fazer exames de vitaminas e sua respectiva reposição caso necessário.

No mês de setembro, onde enfatiza-se a prevenção ao suicídio, vale lembrar do apoio aos Celíacos. A depressão muitas vezes está atrelada a DC. E ainda, o choque de descobrir ser portador de uma doença autoimune por vezes desequilibra a parte emocional. Além da carga da doença, o Celíaco sente-se excluído socialmente, o que muitas vezes pode levar ao desenvolvimento de um quadro depressivo. Por isso, ao diagnosticar a doença, é de extrema importância o apoio dos familiares e amigos, e se necessário, o acompanhamento de um profissional qualificado, assim como o psicólogo e até psiquiatra.  As informações fornecidas são do Ministério da Saúde e Fenacelbra.

Por: Nanci Marafon  -  Cursos e consultoria na alimentação sem glúten!