Mauro Picini
Mauro Picini Sociedade + Saúde 04/09/19

Acimacar repassa alimentos a Casa de Apoio da Uopeccan

Os 540 quilos de alimentos não perecíveis foram arrecadados na palestra com o Juiz Federal Marlos Melek, um dos autores da reforma trabalhista brasileira

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), Ricardo Leites de Oliveira, acompanhado pelo vice-presidente de Desenvolvimento Profissional, Mairus Gruber, realizaram na segunda-feira (19) a doação de alimentos para a Casa de Apoio Hospital do Câncer de Cascavel (Uopeccan).

Foram repassados para a instituição 540 quilos de alimentos não perecíveis, arrecadados como forma de ingresso à palestra promovida pela Acimacar que trouxe ao município o Juiz Federal Marlos Melek, um dos autores da reforma trabalhista brasileira. O evento, que reuniu cerca de 700 pessoas no Auditório Ecos da Liberdade, foi realizado com apoio da CooperCard.

 

A Casa de Apoio - A Casa de Apoio Hospital do Câncer de Cascavel (Uopeccan) acolhe pacientes em tratamento no hospital e seus acompanhantes que moram em outras cidades.

Além de receberem um cuidado mais humanizado na hospedagem, na Casa de Apoio, a Uopeccan fornece todas as refeições para os hóspedes, incluindo café da manhã, lanche da manhã e da tarde, almoço e jantar, disponibilizadas graças ao apoio da comunidade por meio de doações.

Para visitas, ações voluntárias, doações e apresentações, é possível entrar em contato pelo telefone (45) 2101-7110.

 

Sobre a Acimacar - A Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), com 51 anos de história, é referência pelo número de associados: 1.879. Presidida pelo arquiteto e urbanista Ricardo Leites de Oliveira, também é reconhecida pela sua liderança nas causas regionais e estaduais, além da participação em praticamente todas as demandas da comunidade. Saiba mais: www.acimacar.com.br.

 

Agosto dourado; as dores a as alegrias da amamentação

Desde que engravidei, tinha muito claro comigo o quanto queria amamentar. Li, estudei, fiz curso de gestante e me enchi de informações para tornar o momento o mais tranquilo possível

Antes do parto, conversei com o pediatra e comentei que queria ter a minha Golden Hour, que se estivesse tudo bem, que eu pudesse ter meu filho mamando em seguida ao seu nascimento. E para minha alegria, foi assim mesmo que aconteceu.Ele nasceu, pude sentir seu cheirinho, e em seguida já mamou. O mundo parou, tornando aquele momento tão mágico como deve(ria) ser!

Aí vieram os primeiros dias e a magia ficou um pouco de lado, porque amamentar não é fácil como parece ser em um comercial de TV. Demorou um tempo para ser algo prazeroso.

No hospital, tive a ajuda das enfermeiras que estavam o tempo todo ligadas, ensinando a pega correta e o apoio do braço, me mostrando como formar o bico do seio e as melhores posições para o bebê.

É muita informação em pouco tempo. E junto com ela, tem muita (auto)cobrança. Tive também a ajuda de uma consultora de amamentação, que fez a diferença para o sucesso dessa jornada. Aos poucos, tudo começou a fluir, a dor (sim, dói!) foi desaparecendo, e a amamentação se tornou nosso momento cheio de amor.

Sigo amamentando e, nesse meio tempo, já passamos por vários desafios - como o início, que é difícil para ambas as partes, as assaduras, o nascimento dos dentinhos, mascotes, confusão de bico... -, mas conseguimos superar todos eles!

Para você que deseja amamentar, fica aqui as dicas de uma mãe que já está nessa caminhada há um ano e 10 meses:

• Leia, estude, se encha de informação de qualidade: o sucesso da amamentação dependerá muito de você e da sua persistência;

• Saiba que todo e qualquer bico artificial pode levar à confusão de bicos ou desmame precoce, e isso pode ocorrer em qualquer fase da amamentação (por aqui passamos por uma confusão de bicos com 1 ano e 6 meses);

• Procure ajuda especializada e pró amamentação, esses profissionais poderão te ajudar com pega correta, e dúvidas – até sobre de ganho de peso, por exemplo;

• Beba muita água! Muita água mesmo!;

• Durma sempre e em todo momento que puder, afinal, pode ser que você tenha que se levantar algumas vezes durante a madrugada. Então, descanse sempre que possível;

• Em algumas ocasiões, seu filho vai (querer) passar o dia todo no peito. Isso realmente acontece, e não significa que seu leite é fraco!;

• Converse com outras mães que está na mesma fase que você, isso ajuda muito!

• Cuide da sua alimentação! E isso inclui tomar alguns cuidados com alguns alimentos (como deixar o feijão de molho antes do cozimento) e até evitar outros. Tudo isso para evitar possíveis cólicas no seu bebê. Por mais que isso ainda não esteja cientificamente comprovado, os médicos sempre apontam o que pode ser evitado para proteger seu filho de algumas dores inconvenientes. A melhor saída, sempre: converse com o médico: nutricionista, ginecologista obstetra e pediatra!

Com vários estudos disponíveis, está mais do que comprovado que o leite materno é o melhor alimento do mundo para os bebês. Amamentar tem sim muitas dificuldades, e esse artigo não é para criticar as mães que, por alguma razão, não conseguiram. Eu juro que entendo. Preciso mesmo é confessar que muitas vezes, cheguei a pensar em desistir.

Muitas das coisas que passamos e nos preocupamos é perfeitamente normal e não estamos sozinhas. Entender isso faz parte da irmandade materna, o mote do Materhood. Nesse momento, o que mais temos que fazer é incentivar as outras mães, oferecer suporte e aquele ombro amigo. Afinal, o objetivo maior é que mais importa: levar o ouro líquido para todos os bebês!

Hashtags: #materhood #maternidade #bebe #baby #maternidadereal #instababy #instacool #mundobaby #dicasbebe #dicascrianca

https://www.materhood.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/materhood/

Facebook: https://www.facebook.com/materhood.oficial/

 

Sobre Priscilla Kalil:

Mãe do Nicolas, autora do Materhood, o melhor lugar para as conversas de mãe, sem nenhum julgamento, Priscilla também é fisioterapeuta, esteticista, especialista em neurologia, empreendedora, CEO e instrutora de pilates no Studio KaPri. Formada há 13 anos pela Universidade Metodista de São Paulo, já viajou o mundo trabalhando com tratamentos corporais. Já morou em Perth, na Austrália, e sua volta ao Brasil há oito anos, teve um motivo: saudade da família. Esse, aliás, é um assunto que caminha de mãos dadas com o universo da maternidade, assuntos que Priscilla domina com maestria. Autora do Materhood, o melhor lugar para as conversas de mãe, sem nenhum julgamento.

 

Inscrições abertas para terceira turma do Clube de Ciências do Biopark

 Projeto existe há um ano e tem proposta inovadora no ensino de ciências para crianças

Captar a atenção das crianças para o aprendizado de um assunto nem sempre comum ao ensino regular: o estudo científico. Esse é o objetivo do Clube de Ciências do Biopark, que está com inscrições abertas. O projeto é uma oportunidade para crianças a partir dos 09 anos desmistificarem o tema e aprenderem o assunto sem mistério, de forma lúdica e divertida.

 O Clube existe desde 2018 e possui uma proposta inovadora para que os jovens cientistas tenham contato com experimentos e conteúdos nas áreas de Física, Química, Matemática, Biologia, Tecnologia e Robótica, atrelados sempre à cooperação, criatividade, inovação e pesquisa. Para a próxima turma serão apresentadas novidades, entre elas, o desenvolvimento de bioprodutos.

O trabalho que vem sendo desenvolvido tem trazido benefícios para as crianças, principalmente pelos conceitos de coletividade e multidisciplinaridade. “Minha filha Isadora teve uma experiência ímpar em sua caminhada de estudante e como pessoa. Nos dias atuais a sociedade carece desse tipo de ação, tenho certeza que produzirá bons frutos e despertará novos talentos” explica Rosicler de Cosmo Antunes Lucknert, mãe de uma das alunas que passou pelo projeto.

O curso dura aproximadamente 4 meses, com aulas nas sextas-feiras e turmas no período da manhã, 8h às 12h, e à tarde das 13h30 às 17h30, no Centro de Educação Profissional em Biociências (CEPBio), instituição de ensino ligada ao Biopark. O investimento é de R$ 250,00 mensais e a inscrição pode ser realizada no site www.cepbio.com.br. Mais informações pelos telefones ((45) 2103-5822 e 99114-8284 (WhatsApp) ou presencialmente no CEPBio - Avenida Egydio Geronymo Munaretto, S/N, Km 03, Sala 06, Cesar Park, Toledo.

 

Fumantes têm até quatro vezes mais chances de desenvolver câncer na bexiga

No Dia Nacional de Combate ao Fumo, 29 de agosto, o urologista Dr. Gustavo Cruz de Foz do Iguaçu, no Paraná, fala sobre a relação do cigarro com o Câncer de Bexiga.

Segundo informações da Sociedade Brasileira de Urologia, o câncer de bexiga é um dos tumores mais frequentes no Brasil. Ocupa o quarto lugar (10% dos casos) nos homens e o oitavo lugar (4% dos casos) na mulher sendo o segundo mais tratado pelos urologistas, perdendo apenas para o câncer de próstata. O câncer de bexiga é também o segundo tipo de câncer mais frequente do trato do urinário. Nos Estados Unidos é uma das principais causas de morte.

Conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca), em 2019, 9.480 mil novos casos de câncer de bexiga surgirão no Brasil, sendo 6.690 em homens e 2.790 em mulheres. Aproximadamente 6,43 casos novos a cada 100 mil pessoas, ocupando a sétima posição na lista de mortes por câncer no Brasil. No Paraná, a taxa estimada é de 8,27 para cada 100 mil homens e de 4,22 para cada 100 mil mulheres.

O câncer de bexiga tem maior incidência nos homens: acomete uma mulher a cada três homens e a incidência da neoplasia maligna aumenta conforme a idade, sendo mais frequente após os 40 anos e mais elevada após os 60 anos de idade. “O hábito de fumar é o fator de risco mais significante, pois está presente em mais de 50% dos casos de câncer de bexiga no sexo masculino e em mais de 25% entre as mulheres. Os tabagistas aumentam as chances de duas a quatro vezes de desenvolver câncer de bexiga, quando comparados aos não-fumantes”, explica o médico urologista, Dr. Gustavo Cruz, de Foz do Iguaçu, no Paraná.

Segundo dados da OMS, há cerca de um bilhão de fumantes no mundo, mas a boa notícia é que este número se manteve desde o início do século, mesmo com o aumento da população. Ou seja, proporcionalmente, o número de fumantes vem diminuindo ao longo dos anos em todo o mundo. No Brasil a estimativa é de que um a cada 4 homens é fumante, enquanto para as mulheres é de uma a cada 20 mulheres. O que equivale a 18% dos homens e 10% das mulheres do nosso país. “O tabagismo está diretamente ligado ao câncer de bexiga”, afirma o urologista dr. Gustavo Cruz, que explica: “Tanto o tabagismo, quanto a hipertensão, diabetes e colesterol elevado, por exemplo, causam danos aos vasos sanguíneos, a chamada aterosclerose que gera dano a qualquer coisa que dependa do fluxo sanguíneo, como os rins. O principal motivo que leva à insuficiência renal crônica e à hemodiálise é a nefroesclerose, da aterosclerose, que é o envelhecimento dos vasos sanguíneos, que vai matando células renais e perdendo a função. Do mesmo jeito você vai ter mal funcionamento do sistema da ereção”, complementa o especialista.

Outros fatores relacionados ao câncer de bexiga podem estar ligados às radiações ionizantes, raios-x, infecções urinárias de repetição ou presença de cateteres no trato urinário, além do uso de algumas substâncias, como: aminas aromáticas, ciclamato, sacarina, corantes, ciclofosfamidas entre outros.

 

Atenção aos sintomas! - Cerca de 70% dos pacientes com tumor de bexiga apresentam sangue na urina, como apresentação inicial do problema. Outros sintomas mais raros do câncer de bexiga são: dor lombar (“dor nas costas”), presença de massa palpável no hipogástrio (“barriga”) ou edema (“inchaço”) nos membros inferiores (coxas, pernas e pés). Em grau mais avançado, a doença pode vir acompanhada de emagrecimento entre outras manifestações.

 

Pare de fumar: -  “A rede de saúde pública dispõe de programas para quem tem vontade de fumar. Quando o uso de tabaco é interrompido, a chance de desenvolver câncer de bexiga diminui, mas a ação dos fatores cancerígenos que ficaram presentes podem perdurar no organismo por mais de dez anos”, finaliza dr. Gustavo Cruz.

 

Inscrições para Maratona Internacional de Foz do Iguaçu Sesc PR 2019 são prorrogadas até o dia 8 de setembro

Atletas têm até o dia 8 de setembro para se inscrever na prova dos 42km, na maratona de revezamento em duplas e na corrida dos 11,5km que ocorrem no dia 29 de setembro

Corredores de todo o Brasil e do mundo têm um fôlego a mais para participarem da Maratona Internacional de Foz do Iguaçu Sesc PR 2019, marcada para o dia 29 de setembro. Isso porque as inscrições para a prova dos 42km, a maratona de revezamento em duplas e a corrida dos 11,5km que se encerrariam no dia 1º de setembro foram prorrogadas e podem ser feitas até o dia 8 de setembro exclusivamente pelo site www.sescpr.com.br/maratona.

Quatro mil atletas são esperados no total divididos em diversas categorias. A largada da maratona e do revezamento (primeiro atleta) é no mirante do vertedouro da Itaipu Binacional e, da corrida dos 11,5 km é na entrada do Parque Nacional do Iguaçu, tendo um dos principais cartões postais do Paraná como cenário: as Cataratas do Iguaçu.  De acordo com o regulamento, a idade mínima para participar no revezamento e na corrida de 11,5km é 18 anos. Já na maratona individual, 20 anos de idade.

A Maratona Internacional de Foz do Iguaçu Sesc PR é uma iniciativa do Sesc PR, da Prefeitura de Foz do Iguaçu, com apoio do Sindicato Patronal do Comércio Varejista de Foz do Iguaçu, da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios de Foz do Iguaçu e Itaipu Binacional. O evento recebe promoção da RPC e patrocínio da Caixa Econômica Federal.

Motivos para participar da Maratona Internacional de Foz do Iguaçu Sesc PR 2019:

Maior premiação da Região Sul: em 2019, a Maratona traz novidades nos valores das premiações, que chegam a R$ 15 mil ao primeiro colocado, R$ 10 mil ao segundo colocado, R$ 8 mil ao terceiro colocado, R$ 6 mil ao quarto colocado e R$ 4 mil ao quinto colocado no geral masculino e feminino – a maior premiação entre maratonas da Região Sul.

Ambientalmente responsável: a prova recebeu pelo terceiro ano consecutivo o certificado de carbono zero. Na edição passada da prova, foram neutralizadas quase 15 toneladas de gás carbônico produzidos, por meio de ações de sustentabilidade e plantio de 100 mudas de árvores nativas da mata Atlântica. Além disso, cada participante inscrito contará com um kit contendo uma bolsa, um chip e uma camiseta com tecido biodegradável.

Simpática e acolhedora: para maior comodidade dos inscritos, na sexta-feira (27/9) e no sábado (28/9) que antecedem a prova, o Sesc PR faz o receptivo oferecendo aos atletas transfers da rodoviária e do aeroporto até hotéis conveniados. Exclusivamente no sábado, os participantes também têm à disposição transfers entre os hotéis conveniados e a unidade do Sesc Foz do Iguaçu, onde ocorrerão a retirada dos kits, das 9h às 16h. No domingo (29/9) dia da competição também haverá transporte dos corredores dos hotéis conveniados aos locais de largada. Cada inscrito também tem acesso livre ao Parque Nacional do Iguaçu, onde está localizada uma das Sete Maravilhas da Natureza, as Cataratas do Iguaçu. Credibilidade: outra facilidade é o percurso, aferido pela Confederação Brasileira de Atletismo.

 

Serviço:

Maratona Internacional de Foz do Iguaçu Sesc PR 2019

Data: 29 de setembro de 2019

Inscrições: Até o dia 8 de setembro exclusivamente pelo site.

Informações para a imprensa:

Isabela Mattiolli(41) 3304-2020 | 99677-4779

[email protected]