Mauro Picini
Moda e Estilo 03/09/2019

Jayme Bernardo e Glei Tomazi apresentam a “França Imperial” na Mostra Artefacto Curitiba 2019

O espaço conta com diversas peças de Napoleão do acervo pessoal de Jayme Bernardo, uma imagem real direto da França, fotografada na sala Napoleônica do Museu do Louvre, revestida em parte do teto do espaço além da trilha sonora do ambiente que é composta por músicas clássicas francesas.

Ingrid Moskalewski, Jayme Bernardo e Jo Goslar 

Um pedacinho da França direto para a capital paranaense! Essa é a sensação de quem visita o ambiente dos arquitetos Jayme Bernardo e Glei Tomazi na Mostra Artefacto Curitiba 2019. Inspirados pela temática da arte clássica francesa, os profissionais apresentam um ambiente com experiências visuais e sonoras que faz qualquer um se sentir na França.

Denominado “França Imperial”, o ambiente de 82m² traz diversas peças de Napoleão do acervo pessoal de Jayme, que é colecionador da figura napoleônica; além de imagens reais tiradas direto da França pela fotógrafa e jornalista Ana Clara Garmendia. “Parte do teto do ambiente foi revestido com a imagem do teto da sala Napoleônica do Museu do Louvre e diversas imagens da família de Napoleão também foram fotografas e colocadas em grandes painéis nas paredes do ambiente”, explicam os arquitetos. Para explorar ainda mais a visão, um grande painel iluminado no fundo aquece o ambiente e traz o aspecto cênico para as peças expostas.   

A experiência sonora do espaço é completa com uma trilha escolhida a dedo por Jayme Bernardo composta por músicas clássicas francesas. “O som ambiente faz parte do tema e reforça a importância de um fundo musical para compor o espaço”, comenta Glei Tomazi. Para as poltronas, cores fortes como o dourado, tonalidades cinzas na parede, texturas marcadas nos tecidos e materiais quentes como metais com acabamento dourado, madeira e inox.

Entre os destaques de mobiliários estão a coluna de jantar Poiret, as poltronas Library II, revestidas no tecido dourado que remete ao tema, a mesa Corozo, o sofá Maddox, a estante Maurice, os aparadores RIO e Hayden, a cadeira Giorgio, a bandeja Ethro, a mesa de centro Eduardo e as mesas laterais Fit e Cero.

“Utilizamos muitas soluções diferenciadas para compor o espaço. Buscamos sempre um tema atípico que garanta algo exclusivo e interessante para o ambiente. Nosso perfil é combinar arte com interiores, criando um diálogo permanente entre artista e o espaço expositivo”, explicam os profissionais.

A partir de agora o espaço está aberto para visitação e pode ser visto pelo público pelos próximos três meses. A Artefacto Curitiba está localizada na Rua Comendador Araújo, 672, no Batel.

Glei Tomazzi e Jayme Bernardo

 

UM POUCO SOBRE JAYME BERNARDO - Há 37 anos, Jayme Bernardo assina projetos arquitetônicos, de interiores e mobiliário exclusivos. Em 1982 formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e, em 1983, abriu o próprio escritório na capital paranaense. Consolidou-se no mercado nacional e internacional com seu traçado contemporâneo em projetos arquitetônicos residenciais e comerciais e de interiores. Tendo a exclusividade como premissa, assina inúmeras criações por ano. Isso, graças às atualizações constantes feitas através de visitas a feiras nacionais e internacionais, livros, revistas e muitas viagens.

A atuação do escritório Jayme Bernardo Arquitetura não se limita a Curitiba. Com filial na capital de São Paulo, também atua em outras grandes cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador, Cuiabá, Campo Grande, Foz do Iguaçu e Goiânia. No mercado internacional, seu escritório é o contato brasileiro para o Studio Pininfarin, com sede em Miami, além de outros projetos em solo estadunidense. Para o mercado europeu, Paris é a capital de atuação com projeto de interiores, tudo sob o comando de Jayme Bernardo e sua equipe de mais de 30 profissionais.

Em 2011 o arquiteto lançou sua marca de mobiliário e objetos de decoração, a Jayme Bernardo Design, hoje DIEEDRO. A primeira peça inscrita em um concurso, a mesa Medusa, levou o prêmio Idea Brasil 2012. De dezembro de 2013 a março de 2014, realizou uma exposição de sua linha de design no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba.

Glei Tomazzi e Priscila Müller

 

SERVIÇO:

ENDEREÇO: Artefacto Curitiba | Rua Comendador Araújo, 672 – Batel

VISITAÇÃO: de segunda a sexta, das 10h às 19h e aos sábados, das 10h às 14h, por três meses

OUTRAS INFORMAÇÕES: www.artefacto.com.br e (41) 3111-2300

 

Núcleo de Artesanato da Acimacar marca presença na 21ª Festa das Orquídeas e do Peixe

Participação das nucleadas em feiras e exposições de outros municípios objetiva valorizar e divulgar e o trabalho das artesãs rondonenses na região Oeste

O Núcleo de Artesanato Arte e Atitude, da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), participou entre os dias 23 e 25 de agosto da Feira da Indústria, Comércio, Artesanato e Sabores, realizada durante da 21ª Festa das Orquídeas e do Peixe de Maripá.

Foram expostas para comercialização no estande do Núcleo de Artesanato diversas peças produzidas pelas artesãs rondonenses. De acordo com a coordenadora do Núcleo de Artesanato Arte e Atitude, Marcia Barella, a participação do núcleo em feiras e exposições de outros municípios tem como objetivo tornar o núcleo e as nucleadas mais conhecidos na região Oeste, a fim de divulgar e valorizar o trabalho das artesãs rondonenses. “A participação na feira de Maripá foi um sucesso, tivemos um ótimo resultado em vendas e principalmente contatos. As pessoas do município são muito acolhedoras e a infraestrutura do evento é maravilhosa. Agradeço a todos que nos visitaram e especialmente a todas as nucleadas que participaram da exposição”, diz.

Marcia comenta que o estande recebeu visitas de pessoas de diversos locais do Estado e, inclusive, da Argentina, proporcionando muitos contatos e a troca de experiência para as nucleadas. “Conhecemos muitas pessoas, tivemos conhecimento e contato de diversas feiras que acontecerão futuramente e que poderemos participar. Atingiu todas as nossas expectativas e, sem dúvida, ano que vem estaremos lá novamente”, aponta.

 

Presença confirmada - No próximo mês, o Núcleo de Artesanato já tem participação confirmada em outro evento regional: o 27º aniversário do município de Quatro Pontes, entre 12 e 15 de setembro.

 

Sobre a Acimacar - A Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), com 51 anos de história, é referência pelo número de associados: 1.879. Presidida pelo arquiteto e urbanista Ricardo Leites de Oliveira, também é reconhecida pela sua liderança nas causas regionais e estaduais, além da participação em praticamente todas as demandas da comunidade. Saiba mais: www.acimacar.com.br.

 

Fotografia: uma forma de criar arte

Já pensou na fotografia além do “momento decisivo”? Não, isso não quer dizer que descarto todos os ensinamentos clássicos do Cartier-Bresson e suas imagens incrivelmente lindas, pelo contrário, valorizo muito a possibilidade de capturar cenas da forma complexa que ele conseguia, esperando a hora certa de clicar. Mas podemos pensar nas imagens além de um registro da realidade, imprimindo de forma mais acentuada a nossa expressão pessoal.

A foto contemporânea nos mostra infinitas possibilidades de explorar nossa imaginação, e muito mais do que ser um expert em softwares de tratamento de imagem (isso é de extrema relevância), precisamos definir conceitos e trazer um pensamento mais subjetivo sobre o tema a ser registrado.

Vou exemplificar, se você deseja fotografar um tema abstrato, como a alegria, você vai buscar elementos para representar esse sentimento: uma pessoa feliz, um ambiente colorido... Precisamos usar algo palpável para passar nossas ideias, mas podemos dar o sentido que quisermos a essa matéria. Afinal, a fotografia é um recorte da realidade, não é a verdade absoluta do que foi capturado, temos a capacidade de direcionar o olhar, compor, enquadrar e clicar, deixando de fora o que não queremos mostrar, e ainda criar o clima perfeito com a finalização na pós-produção.

Podemos visualizar essa forma de expressão nas imagens da fotógrafa americana Brooke Shaden (foto que ilustra a matéria), que cria cenas imaginadas, com referências na pintura e movimentos da arte como surrealismo. A artista usa a produção de forma equilibrada, escolhe atenta as locações e objetos de cena para compor imagens únicas, cheias de significados, belas e instigantes. Vale um Google no nome dela!

Temos inúmeras imagens à nossa disposição e ao nos dedicarmos a mostrar nosso ponto de vista sobre as coisas, ainda poderemos nos destacar. A fotografia também se modifica com o tempo, como as pessoas, como o mundo, e quem consome fotografia também quer se surpreender. Temos um leque de possibilidades, podemos e devemos explorar as ferramentas disponíveis de forma criativa e com bom senso, direcionada para a área que permite esse mergulho. Mas ainda tão importante quanto na época de sua criação, precisamos pensar nas imagens que produzimos, provocar sensações, e criar com consciência e paixão.

E você, já criou arte através da sua foto?

*Charly Techio é supervisora do curso de Fotografia do Centro Europeu (www.centroeuropeu.com.br), um dos mais tradicionais do país, e atua como fotógrafa e artista visual