Editorial
O guerreiro descansou

Antonio Gonçalves Dias, um dos maiores poetas brasileiros, certa vez escreveu Canção do Tamoio, dedicado aos índios guerreiros, que começa mais ou menos assim: “Não chores meu filho, não chores que a vida é luta renhida, viver é lutar! A vida é um combate que os fracos abate; os fortes, os bravos, só pode exaltar”. E Avelino Campagnolo, este guerreiro toledano, viveu a vida e do alto de seus 90 e tantos anos só nos cabe exaltá-lo.

Campagnolo era guerreiro porque tinha a alma inquieta. Médico, político, comunicador, aventureiro. Alma forte e de temperamento como poucos, esta figura lendária da história toledana, enfim, descansou. Seu corpo nos deixou no início da semana, mas sua alma valente, guerreira, certamente permanecerá por aí desafiando o bom combate da eternidade, pois pessoas como Avelino Campagnolo não nasceram para simplesmente passar e se ir. Não! Este bravo guerreiro, valente e alvissareiro, deixou marcas indeléveis na vida de milhares de pessoas, na história de um município que ajudou a construir com seu jeito peculiar, com seu olhar firme, com suas mãos dedicadas em salvar vidas e com sua língua sempre afiada tal qual uma adaga prestes a ser empunhada.

Tal qual no poema guerreiro, o nosso solitário descansou de suas lutas incansáveis. Manteve-se lúcido até o fim, embora seu corpo não mais resistisse às marcas implacáveis que o tempo deixa em todos. Foi bravo e da morte não fugiu. Enfrentou-a de peito aberto, com a coragem que foi uma de suas marcas em tudo no qual se dedicava.

Triunfos e mais triunfos o cercaram durante sua vida inteira, assim como a família construída ao seu redor. Seus negócios são icônicos para a cidade, assim como já é lendária sua história recém encerrada, porém eternizada na memória de quem conviveu com um homem diferente, único, destemido.

Gonçalves Dias encerra seu poema lembrando que “viver é lutar. Se o duro combate os fracos abate, aos fortes, aos bravos, só pode exaltar”. Então que se exalte por toda a eternidade a bravura indômita de Avelino Campagnolo, um guerreiro terreno que descansou para ingressar no hall dos eternos e que para sempre serão lembrados por suas façanhas.