Artigos
Prefeituras do Paraná adotam gestão pública digital e beneficiam população

Com mais de 300 mil habitantes, quinto município mais populoso do Paraná, Cascavel é um exemplo no Brasil no conceito de smart cities. Oito meses após a implementação de um sistema de gestão baseado em cloud computing, dos 5.484 processos protocolados na prefeitura, 5.131 foram concluídos em três dias, ou seja, 93,56%. É um resultado, sem dúvida, excelente. A implantação do sistema de assinatura digital de documentos deu agilidade na emissão de alvarás, acelerando o início de obras na cidade, a criação de mais empregos e o aumento na arrecadação para os cofres públicos.

Localizado no Oeste do Estado, Cascavel é um dos vários municípios paranaenses, como Paranaguá, Engenheiro Beltrão, Lapa, Pinhais, Campo Largo, Dois Vizinhos, Matinhos, Paranaguá e Têlemaco Borba, entre outros, que vêm investindo na digitalização de serviços. O objetivo é diminuir a burocracia, evitar desperdícios, preservar o meio-ambiente graças à uma contundente diminuição do uso de papel e, principalmente, melhor atender ao cidadão, que pode resolver várias situações sem precisar ir até a prefeitura.

Exemplo semelhante ocorreu na cidade gaúcha de Gravataí. Após sete anos da implementação de sistema de gestão baseado em cloud computing, a prefeitura do município localizado na região metropolitana de Porto Alegre tem hoje 70% dos seus processos totalmente digitalizados. Antes, mesmo os procedimentos com informações inseridas no sistema eram impressos, diminuindo a agilidade do trabalho. Havia necessidade de transporte de papéis entre diferentes órgãos, registros físicos de protocolo, entre outras burocracias que consumiam de dois a três dias. O sistema utilizado reduziu as demandas e otimizou o tempo, além de facilitar o controle de informações. O resultado é visível: em 2017 foram abertos 75 mil processos digitais e em 2019 a expectativa é ultrapassar os 100 mil.

O aumento dos serviços baseados nessa tecnologia é um caminho sem volta, pois aprimora o funcionamento das prefeituras e, ao mesmo tempo, com as informações disponíveis para serem acessadas a qualquer momento via internet em um smartphone, tablet ou computador pessoal, o nível de satisfação do contribuinte só aumenta.

Esse é um comportamento que não para de crescer. Administrações públicas de todo o país estão apostando nesse método como um diferencial positivo. Enquanto no exterior a gestão pública digital é um ideal para governos há muito tempo, no Brasil a tendência vem crescendo na última década. Em 2018, 30% de instituições de vários setores governamentais já viviam essa realidade.

A evolução dos sistemas de gestão municipal, tenho certeza, é essencial para o desenvolvimento de cidades inteligentes e voltadas para o bem-estar das pessoas. O uso de uma solução de nova geração facilita a gestão, promove a autonomia popular e prepara o município para a realidade tecnológica que não é mais tema de histórias de ficção, exatamente como vem ocorrendo no Paraná.

Aldo Mees é diretor-presidente da IPM Sistemas