Editorial
Prejuízo para todos

A notícia sobre o cancelamento de parte do concurso público realizado pela Prefeitura de Toledo, tirando a discussão politiqueira criada em torno do assunto, merece ser analisada com maior cautela por parte de todos os agentes envolvidos na questão da administração pública. Primeiro porque, na atual gestão, não se trata da primeira vez que atitude como essa é tomada. Assim aconteceu com Decretos, Projetos de Lei enviados à Câmara, sem mencionar licitações iniciadas e modificadas ao longo do processo, isso fora aquelas sequer concluídas até hoje.

Parece haver um processo deliberado para minar a administração do prefeito Lucio de Marchi. Ao menos é essa a impressão de quem está do lado de cá da trincheira. Caso isso não esteja acontecendo a situação é ainda mais grave porque, apesar de tantos casos semelhantes, aparentemente não foram tomadas medidas preventivas para evitar dissabores como este da semana passada. O que era para ser algo benéfico, especialmente por se tratar de um concurso público, tornou-se mais uma dor de cabeça para a atual gestão. Um prato cheio para uma oposição ávida por notícias ruins e que sequer precisou fazer esforço neste caso.

Processos como este, de um concurso público, precisam ser revisados exaustivamente. É necessário dirimir todas as dúvidas, por menores que sejam, antes da publicação do edital a fim de justamente evitar sua suspeição ou o eventual cancelamento o que, no caso de Toledo, parece ter sido um exagero.

De qualquer maneira, é preciso responsabilizar os eventuais culpados, sejam eles cargos comissionados ou servidores de carreira, até porque o cancelamento de um concurso não pode ser mensurado apenas sob a ótica do prejuízo político ao atual prefeito, até porque o prejuízo é de todos. Da cidade que perde dinheiro público como tudo que foi feito até agora, os próprios concorrentes e até mesmo aqueles eliminados ao longo do processo. Um prejuízo enorme ainda para a imagem da cidade, sempre considerada um exemplo em várias áreas, mas que de uns tempos para cá vem sofrendo ataques sistemáticos à sua administração.