Editorial
Um Conselho atuante

A criação dos conselhos municipais em suas mais distintas áreas foi uma forma encontrada para tentar fazer a sociedade brasileira ser mais atuante no debate de assuntos que interferem diretamente na vida do cidadão e, de certa forma, tentar mudar um pouco essa cultura tipicamente nacional de transferir aos poderes constituídos a responsabilidade sobre decisões que poderiam ser discutidas em conjunto e, assim, se obter um resultado melhor para a maioria. Em Toledo são muitos os conselhos municipais constituídos que, de forma geral, realizam um trabalho bastante satisfatório no debate de ações em suas respectivas áreas. Uns mais, outros menos. Algo natural diante da necessidade de comprometimento de seus integrantes, haja vista se tratar de um trabalho voluntário.

Entre todos os conselhos toledanos, é preciso destacar o trabalho do Conselho Municipal do Meio Ambiente e não apenas por ser um dos que mais reúne pessoas ou entidades em torno de si, mas principalmente porque tenta estabelecer políticas públicas e fiscalizar as ações eventualmente irregulares ou que possam prejudicar o setor. Sem exagero, sem politicagem. Seus conselheiros buscam discutir ações práticas e de olho no futuro, pois o presente nem sempre é tão simples de ser modificado, ainda mais quando se trata do meio ambiente.

O mais recente caso em que o conselho tem procurado agir diz respeito ao Plano Diretor, assunto que merece ser analisado com maior cautela, haja vista não apenas mudanças constantes nas diretrizes gerais, mas também os motivos para essas mudanças estarem acontecendo e com graves consequências para o ambiente da cidade como um todo. Essa voz atuante só tem sido possível porque existe entre os conselheiros do meio ambiente uma conscientização muito intensa de qual o papel da cada um na sociedade.

Evidente que há divergências interna, entretanto, existe da mesma forma a maturidade suficiente para se chegar ao consenso e se buscar aquilo que é melhor para a cidade e não para alimentar os egos tão ávidos verificados em outros conselhos, onde parece existir uma preocupação maior pelos holofotes e pela implantação de ideologias políticas ou partidárias, prejudicando o trabalho que, como mostra o meio ambiente, pode ser feito de maneira muito eficaz e com excelentes resultados para o futuro da cidade.