Acimacar solicita flexibilização do funcionamento do comércio ao prefeito de Marechal Cândido Rondon

Em encontro realizado na manhã desta terça-feira (02) na sede da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), o presidente da entidade, Ricardo Luiz Leites de Oliveira, acompanhado pela vice-presidente, Carla Rieger Bregoli, e pelos membros do Conselho Orientador apresentaram ao prefeito do município, Marcio Andrei Rauber, a sugestão de medidas a serem adotadas para flexibilizar o funcionamento das empresas do comércio de Marechal Cândido Rondon.

A solicitação da Acimacar objetiva evitar que as empresas consideradas atividades não essenciais tenham graves prejuízos econômicos tendo em vista o lockdown decretado pelo Governo do Paraná até o dia 08 de março, que impede o funcionamento de todas as empresas do comércio varejista de forma plena.

“Solicitamos ao prefeito a adoção dessas medidas como forma de evitar que o comércio tenha mais prejuízos neste período de lockdown. Essa demanda será encaminhada ao Centro de Operações de Emergência (COE) e esperamos que seja prontamente atendida, permitindo que todas as empresas atuem internamente com o número de colaboradores limitado uma porcentagem da equipe, bem como atenda seus clientes de forma remota, por telefone e aplicativos, realizando a entrega de mercadorias aos clientes em formato delivery”, pontua o presidente da Acimacar, Ricardo Luiz Leites de Oliveira.

Prorrogação de tributos municipais

Outra solicitação da Acimacar ao prefeito rondonense foi a prorrogação das datas de vencimento do Alvará para as empresas de todos os segmentos constituídas em Marechal Cândido Rondon e do Imposto sobre a Propriedade Predial Territorial Urbana (IPTU) a pessoas físicas e jurídicas.

“Esse pedido de prorrogação dos vencimentos dos tributos municipais é extremamente pertinente, tendo em vista que diversas empresas vêm sofrendo há um ano e outras acabaram de sofrer mais um revés com o lockdown. É um pedido coerente da Acimacar. Vamos encaminha-lo a Secretaria de Fazenda, consultar a Procuradoria do Município e, se não houver nenhuma objeção, vamos prorrogar as datas de vencimento para dar fôlego para as nossas empresas”, detalha o prefeito.

Enquanto tramitam as mediações para adoção de tais medidas, a Acimacar e o prefeito rondonense reforçaram o pedido para a sociedade manter o uso de máscara, as medidas de higiene com uso de álcool gel, distanciamento social e para que evitem aglomerações.

Sobre a Acimacar

Com dois mil empresários e produtores rurais associados, a Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar) atua há 52 anos na defesa dos interesses da classe empresarial rondonense. Presidida pelo arquiteto e urbanista Ricardo Luiz Leites de Oliveira, também é reconhecida pela sua liderança nas causas regionais e estaduais, além da participação em diversas demandas da comunidade. Saiba mais: www.acimacar.com.br.

Da Assessoria