Assis Chateaubriand decreta situação de emergência hídrica

O prefeito Valter Aparecido Souza Correia, Valtinho, assinou na tarde desta sexta-feira (7), o decreto nº008/2022 que formaliza a adesão do município de Assis Chateaubriand, com abrangência em todo o território municipal, à situação de emergência declarada pelo Decreto Estadual nº 10.002/2021.

O município de Assis Chateaubriand, assim como outros municípios vive uma das piores estiagens dos últimos anos e as perdas poderão ultrapassar os 80% nas lavouras de soja e milho (verão), sem contar os prejuízos na pecuária (gado leiteiro).

Conforme informações a medida se fez necessária por conta dos danos ocasionados na produção agropecuária, em decorrência da longa estiagem que assolou e assola os Municípios do Paraná, incluindo Assis Chateaubriand. E em virtude de tal estiagem, estão caracterizados danos ambientais e consequentes prejuízos econômicos públicos e privados de grande vulto, impactando diretamente a população, especialmente nas áreas rurais, com desabastecimento de água na área rural, inclusive para dessedentação de animais. No dia 30 de dezembro de 2021, o Governo do Estado do Paraná publicou o Decreto de nº 10.002, declarando situação de emergência nas áreas dos Municípios paranaenses atingidos por estiagem. O decreto tem validade de 180 dias a partir de sua publicação.

“O nosso município é eminentemente agrícola e a ação se fez necessário devido à falta de chuva e através dessa medida, seja então reconhecido pela União e assim os agricultores possam buscar benefícios e possam renegociar as dívidas e também ajustar a situação do seguro agrícola”, salientou o prefeito Valtinho. A decisão foi tomada após reuniões técnicas que foram realizadas desde o final do ano passado. “Percorremos lavouras e foi verificado a situação difícil que os agricultores estão vivendo nesse momento, mas que se arrasta desde o ano passado com a falta de chuvas, mas agora na hora da colheita é que os prejuízos estão sendo computados. Lavouras que estariam produzindo mais de 60 sacas por hectare, não chegam a 15”, destacou o Secretário de Agricultura, Meio Ambiente e Serviços Urbanos, Alessandro Bahia Nunes.