Coofamel aprova contas e destina sobras em Assembleia Ordinária

A Cooperativa Agrofamiliar Solidária (Coofamel), reuniu seus associados neste sábado (13) para Assembleia Geral Ordinária (AGO) da entidade. O evento ocorreu de forma online com possibilidade de participação de todos os membros e cumpre com a legislação de cooperativismo. O formato online visa possibilitar a participação dos associados, tendo em vista que, não foi possível a AGO presencial devido à proibição de aglomeração de pessoas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19

Todas as deliberações ocorreram durante a assembléia com possibilidade de participação e votação dos membros aptos. “Este ano, em razão da pandemia a assembléia foi diferente, porém, necessária para cumprir com nosso ato cooperativista”, destacou o presidente da Coofamel, Antônio Schneider.

O evento teve como pauta o relatório de gestão; Balanço geral 2020; Parecer do conselho fiscal; Demonstrativo das sobras apuradas; Destinação das sobras apuradas; Eleição do conselho fiscal; Integralização de novos sócios; Desfiliação de sócios; Assuntos gerais e de interesse da sociedade.

PARCERIA ESTADUAL – A assembléia contou com mensagem do secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, especialmente à entidade. “Vamos ter nos próximos dias novo edital do Coopera Paraná, além de lei para o Banco do Agricultor que possibilitará investimentos em diversos setores”, destacou.

COOPERATIVISMO – Para Mabel Guimarães, do Sebrae de Curitiba a união e o fortalecimento geral é uma forma de ter uma base forte para o setor na região. “Cuidem da cooperativa, façam ela ficar forte e assim se fortalecerão conjuntamente”, ressalta. “Apostamos na indicação geográfica. A atividade passou por alguns problemas, mas neste momento o ambiente está a favor e, devemos aproveitar para trabalhar neste sentido”, destaca Emerson Durso, da regional do Sebrae de Cascavel e que presta assessoria à Coofamel.

O presidente da entidade, Antônio Schneider, destacou que “o cooperativismo é feito por muitas mãos e, quando estamos unidos as coisas acontecem e é isso que estamos fazendo”, destacou Antônio Schneider.

MARCA E COMERCIALIZAÇÃO – O desempenho na safra também foi comemorado. “Nossa meta era negociar 200 toneladas, e adianto que já passamos deste volume e chegamos a 220 toneladas. Precisamos de apoio de todos para nos fortalecer”, ressaltou.

O posicionamento da marca também está sendo trabalhado e, conforme a diretoria, a partir de abril deste ano novas embalagens devem ser lançadas com destaque para a indicação geográfica Mel do Oeste. “Também estamos trabalhando em um projeto de exportação própria, com a marca Coofamel”, ressalta o presidente. “Fizemos o treinamento com a Appex Brasil, um trabalho chamado Piex. Foram meses de treinamento para entendermos o processo de exportação”. “Já mandamos amostras do nosso mel para China, Estados Unidos, Líbano e Iraque”, frisa.

FUTURO – Novos projetos estão em andamento caso da retomada do ‘Alimentos Paraná’ para incrementar ainda mais a qualidade ao mel, o que gera valor para a entidade. Uma parceria está em processo de consolidação para desenvolver novos produtos com utilização do mel da abelha sem ferrão, ou seja, Jataí.

Investimentos também são feitos para melhorar a gestão da cooperativa. “Por isso estamos acessando o Programa Brasil Mais, do Ministério da Economia com o Sebrae”, destaca Schneider, que também ressalta o suporte da Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), em organização e apoio jurídico.

A estrutura da Coofamel também passa por reformar e adequações que visam a obtenção definitiva do selo do Sistema de Inspeção Federal (SIF).

CONTAS – O contador da cooperativa, Gilson Altmeyer apresentou o balanço geral e prestação de contas da entidade, relativo ao ano de 2020.  Em seguida foi apresentado o parecer do Conselho Fiscal sobre as contas, feito pelo conselheiro Alceu Gatelli. “Em nossa opinião as demonstrações contábeis representam em todos os aspectos relevantes o patrimônio, origens e aplicações dos recursos e elaborados com os princípios da contabilidade. Portanto o Conselho Fiscal opina favorável às contas”, destaca.

Com as contas aprovadas pelos participantes da assembléia, foi feita a destinação das sobras apuradas. A primeira opção foi pela integralização do valor à cooperativa como capital de giro, opção aceita pelos associados.

CONSELHO FISCAL – Na eleição do Conselho Fiscal houve nova composição, tendo como efetivos, Márcio Liba, Alceu Gatelli e Juliano Carvalho. Como suplentes ficaram Vanderlei Segatto, Nilson Schneider e Ademir Beling.

NOVOS SÓCIOS – Houve a integralização 22 novos associados, também, ato também aprovado pelos participantes da Assembleia Ordinária. “É um número bem significativo e isso nos traz muita alegria, é muito importante para a cooperativa”, comemora o presidente.

O presidente encerrou a assembleia comemorando o andamento dos trabalhos e retomada da gestão como uma volta por cima com vistas ao futuro.

SANTA HELENA